Omar Coêlho: DEM só deve decidir sobre coligação no dia 30
   20 de junho de 2014   │     21:46  │  0

As possibilidades do DEM aumentaram com a desistência de Thomaz Nonô em disputar uma vaga para o Senado. Agora os Democratas podem ficar com PSDB, fechar com o PP ou até mesmo com a Frente de Oposição.

No momento, segundo dirigentes do partido, o deputado estadual Jeferson Morais, que concorrer à reeleição, seria defensor de uma aliança com o PMDB, em função da chapa proporcional.

Pré-candidato a federal, Omar Coêlho avaliou o quadro hoje e, por conta do “tratamento” que o DEM recebeu do governo, acha menos traumática uma coligação com o PP de Benedito de Lira. “Não dá para ir para a oposição por conta do compromisso com a eleição de Aécio Neves. Ficar no governo, depois de tudo que aconteceu, não é fácil”, analisa.

Mas Omar lembra que a palavra final será de Nonô: “ele conhece como ninguém de política e de eleição e sabe qual será a melhor escolha para viabilizar os candidatos a deputado estadual e federal do partido”.

Na próxima segunda-feira os candidatos e dirigentes do DEM se reúnem com Nonô. Mas que ninguém espere uma decisão para já: “nossa convenção será no dia 30 (de junho, último dia para realizar convenções). O Nonô já disse que antes disso não devemos decidir nada”, avisa.