Sem PSD, Solidariedade pode reforçar tempo de TV de ET
   1 de julho de 2014   │     20:42  │  0

Ata aberta, tudo pode até 5 de julho.  Inclusive novas composições para as eleições proporcionais. O Solidariedade, por exemplo, fechou com Biu, mas ainda não bateu o martelo.

Preterido pelo PP na disputa pelo Senado, João Caldas já avisou que aceitaria o convite do PSDB para encarar a majoritária.

Uma aliança com os tucanos também traria benefícios para a candidatura de JHC e para Pedro Vilela. Os dois devem encarar a disputa por uma vaga para a Câmara Federal e precisam de uma coligação viável eleitoralmente.

Para tentar reforçar o tempo de TV, Téo Vilela insiste numa aliança como PSD. Ele voltou a conversar com o deputado federal e presidente do partido em Alagoas, João Lyra, que pediu tempo para pensar.

De acordo com informações de bastidores o governador teria oferecido uma Secretaria a Nilton Lins, um dos principais dirigentes do partido. O problema é que a diretoria executiva do PSD não quer deixar a Frente de Oposição.

Se não conseguir o tempo do PSD, de 1 minuto e meio, aproximadamente, restará como opção ao governador voltar a negociar com o Solidariedade que tem quase um minuto de tempo de TV. É isso ou Eduardo Tavares irá para a disputa com menos de 3 minutos de  tempo de TV. Muito pouco – principalmente para um ‘estreante’ na política.