Senac esclarece denúncias de irregularidades
   3 de setembro de 2014   │     16:45  │  0

A assessoria de comunicação do Senac-AL enviou, nesta quarta-feira, 03, texto com esclarecimento de denúncias e apuração de irregularidades pelo Ministério Público Federal publicadas aqui (http://wp.me/p2Awck-1Tv) no último dia 22 de agosto. Antes de publicar as denúncias feitas pelo Senalba-AL, MCCE e Força Sindical, entramos em contato em diferentes ocasiões com a assessoria e com o presidente do sistema Fecomércio-AL, Wilton Malta. A assessoria e o presidente preferiram, naquele momento, não emitir opinião.

O blog abre espaço, como sempre fez, para direito de resposta, afirmações ou  esclarecimentos para todas as instituições ou pessoas citadas – sempre que for necessário.

Veja na íntegra o texto da ascom do Senac-AL.

Sistema Fecomércio/Sesc/Senac esclarece denúncias de irregularidades

Em 2009, a auditoria do Senac Nacional – como é de praxe – atuou em Alagoas e constatou que o ex-diretor Regional do Senac/AL estava praticando atos contrários às recomendações do Conselho. O presidente do Conselho Regional do Senac, Wilton Malta, tomou conhecimento e demitiu o diretor.

Com a conclusão da auditoria, Malta determinou o encaminhamento de denúncia criminal e abertura de processo cível contra o ex-diretor, o qual foi indiciado. O processo encontra-se tramitando na Justiça.

Com a nova administração, o Senac Alagoas alinhou suas atividades, cumprindo a sua missão – educar para o trabalho, contribuindo com oportunidades e excelência para o desenvolvimento do trabalhador. Até aqui, foram qualificados mais de 1 milhão de pessoas no Estado, principalmente, por meio do Programa Senac de Gratuidade e do Pronatec.

Em 2010, a composição do Conselho Regional do Senac passou a contar com o assento da Força Sindical, representado pela presidente do Senalba, Ivanilda Carvalho. Nas eleições para o legislativo municipal, a conselheira e, na época, candidata à vereadora por Maceió, solicitou ao Sistema Fecomércio/Sesc/Senac favores como empregos, combustível, material gráfico e ajuda financeira a fim de custear a campanha eleitoral dela.

O pedido foi negado pelo presidente do Sistema Fecomércio, Wilton Malta, por se constituir em ato ilegal e imoral. Diante dos pedidos negados, Ivanilda Carvalho deu início aos ataques infundados contra o Sistema Fecomércio e o presidente da entidade.

Ivanilda Carvalho utilizou da prerrogativa de conselheira para publicar, de forma indevida, recortes de documentos internos do Senac referentes a processos resolvidos, em 2009, correspondentes à gestão do ex-diretor do Senac.

O comportamento inadequado de Ivanilda Carvalho levou o Conselho Regional do Senac a decidir pelo seu afastamento, após conclusão de processo administrativo interno. Paralelo às providências internas, Ivanilda Carvalho está respondendo a processo por calúnia e difamação na Justiça de Alagoas.  

Vale ressaltar que o Movimento Contra a Corrupção Eleitoral em Alagoas (MCCE/AL) – que assume uma postura em defesa da legalidade – tem compactuado com as denúncias vindas de pessoas que colocam interesses pessoais acima dos interesses da instituição que elas representam. Em nenhum momento, o Sistema Fecomércio foi procurado pelo MCCE/AL para checar a veracidade dos fatos.

Em relação ao Pedido de Esclarecimento solicitado pelo Ministério Público Estadual (MPE), o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac está tomando as providências cabíveis no sentido de atender ao órgão. O Sistema entende como sendo mais uma oportunidade de comprovar a lisura da atual gestão.