Renan Filho pode ter apoio de até 90% da nova Assembleia Legislativa
   14 de outubro de 2014   │     20:29  │  3

Depois das eleições de 5 de outubro as atenções se voltam para o futuro governo. Transição, escolha de secretários, primeiras medidas e, claro, escolha da nova mesa diretora do Poder Legislativo.

A atual legislatura da Assembleia Legislativa de Alagoas só termina no dia 30 dia janeiro. Mas as especulações em torno da eleição do novo presidente e de outros dirigentes da Casa já começaram. Isso porque o legislativo tem papel fundamental na governabilidade.

O governo precisa de maioria para aprovar projetos e outras medidas que dependem da ALE, a exemplo do Orçamento ou da criação e extinção de cargos de confiança, incluindo Secretarias.

O governador eleito, Renan Filho (PMDB), deve começar o governo com ampla maioria. Ele terá apoio de cerca de 80% podendo chegar até 90% dos deputados estaduais eleitos para o período de 2015 a 2019.

Somente a coligação de Renan Filho elegeu 12 dos 27 deputados estaduais. Destes, ele tem o apoio na largada de 11. Dos quatro deputados eleitos pelo PRTB, dois devem formar a bancada do governo. Dos cinco deputados da coligação PSDB/PRB, três devem fechar com o governo. Dos seis deputados eleitos pela coligação Benedito de Lira, segundo colocado na disputa pelo governo, ao menos 4 devem apoiar Renan Filho.

A tabela preparada pelo blog, a partir de informações de “bastidores” mostra a provável composição das bancadas da ALE a partir da nova legislatura. A situação de alguns deputados é considerada indefinida (são parlamentares que podem ir para oposição ou fechar com o governo).

Renan Filho terá o apoio de uma bancada que pode variar de 20 a 24 dos 27 deputados estaduais. A maioria expressiva no começo do mandato, no entanto, não garante ao governador eleito tranquilidade em relação ao legislativo. Será preciso negociar com a base aliada para garantir a governabilidade.

Resta saber qual o tamanho da bancada que o governador eleito vai querer e quanto ele está disposto a ceder para isso. Até porque não dá para formar bancada de governo sem a participação dos deputado nas indicações de cargos  no primeiro e segundo escalões.

bancada na ale

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.