Prefeitura de Palmeira dos Índios corta serviço de urgência em hospital
   12 de novembro de 2014   │     19:21  │  0

O Vereador do PSDB de Palmeira dos Índios Júlio Cezar ganhou notoriedade ao disputar, este ano, o governo do estado. Foi o terceiro mais votado em todo o estado e surpreendeu pelo desempenho nos debates e na campanha de rua.

Agora Júlio Cezar tem usado essa força política para tratar de questões de interesse de seu município, principalmente na área de saúde. Nos últimos dias ele tem denunciado o fechamento do serviço de urgência do Hospital Santa Rita, um problema que afeta várias cidades do agreste e uma população de mais de 200 mil pessoas.

Depois de 63 anos o hospital, considerado um dos mais tradicionais do estado, desativou, na semana passada, o atendimento de urgência por falta de recursos.  Isso porque a prefeitura de Palmeira dos Índios cortou a transferência dos recursos que cobriam parte dos serviços na unidade.

A decisão é “técnica”. A prefeitura, explica Júlio Cezar, transferiu a demanda da urgência para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. Em outras palavras, cobriu um santo, mas descobriu o outro.

A UPA, é importante lembrar, foi construída há quatro anos e nunca funcionou. A decisão de colocar a unidade em funcionamento, a partir deste ano, está cercada de dúvidas e incertezas  – especialmente pelas dificuldade que a prefeitura de Palmeira dos  Índios tem tido para manter outros serviços na área funcionando.

“Com o corte dos recursos a atual direção do Santa Rita, que faz um trabalho de recuperação estrutural e financeira da instituição não teve outra opção a não ser o fechamento do serviço de urgência. Apelo aos gestores municipais, estaduais e direção do hospital para empreenderem novos esforços e ao invés de fechar, ampliar ou criar novos serviços” destacou Júlio Cezar.

Sem grana

No final quem pode “pagar o pato” é a população de Palmeira dos Índios. Ontem o prefeito da cidade, James Ribeiro, foi pedir ajuda a Renan Calheiros. Ele quer que o presidente do Senado atue junto ao Ministério da Saúde para que o município receba verbas destinadas para a UPA.

“Eu falei com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, e vamos resolver a questão da saúde de Palmeira dos Índios. Contem comigo”, afirmou Renan Calheiros. Enquanto a ajuda não vem, os palmeirenses terão que contar com a sorte ou correr para Arapiraca.