Condenado por fraude, presidente do IMA pode comandar a Arsal
   6 de dezembro de 2014   │     17:25  │  10

Flagrado em escutas da Polícia Federal durante a Operação Ouro de Tolo, o atual presidente do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, Adriano Augusto de Araújo Jorge, pode ganhar, no lugar da prisão em regime semiaberto um novo e importante cargo.

Ele foi indicado para presidir a Agência Reguladora de Serviços de Alagoas (Arsal), que tem poder de fiscalização maior do que o IMA.

A indicação de Adriano para o novo cargo já foi lida no plenário da Assembleia Legislativa. Mas antes da sua aprovação para a nova função ele vai precisar ser sabatinado pelos deptuados estaduais.

A condenação do presidente do IMA foi publicada no Diário Oficial do TJ/AL, edição do dia 31 de outubro. A condenação por fraude e formação de quadrilha virou reportagem de capa do semanário Extra, que começou a circular nesta sexta-feira, 5.

Entenda o caso

Adriano Augusto foi condenado, pelos juízes da 17a Vara Criminal, a 5 anos de reclusão em regime semiaberto sob acusação de fraude em licitação e formação de quadrilha. No mesmo processo também foram acusados Afrânio Menezes, o gerente de Convêniosdo IMA, Dinário Augusto, atual coordenador da Defesa Civil de Maceió,  além de e Thiago de Oliveira Bentes, representante de uma revendedora de veículos.

Veja trecho da condenação publicada do Diário da Justiça:

“… Ante o exposto, fixamos a pena base em 02 (dois) anos. Ausentes quaisquer das circunstâncias atenuantes e agravantes, previstas nos arts. 61 e 65 do Código Penal, não modificamos a pena. Inexistentes causas de aumento e diminuição de pena fixando-a em definitivo em 02 (dois) anos de prisão pelo crime de formação de quadrilha. Da Unificação das penas: Portanto, em face da unificação da pena, totaliza-se em desfavor de ADRIANO AUGUSTO DE ARAÚJO JORGE a pena de 05 (cinco) anos de reclusão, a serem cumpridos inicialmente em REGIME SEMIABERTO, devendo, ainda, pagar a pena de multa de 200 (duzentos) dias-multa, cada dia no valor de 1/30 (um trigésimo) do salário mínimo vigente à época do fato”.

 

 

COMENTÁRIOS
10

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Heleno

    Concordaria em gênero, número e grau com os comentários do Sr. Luis Paulo, se eles tivessem sido endereçados ao outro blogueiro deste site : um tal de Bob.

  2. Alagoano

    Incrível este senhor ter passado 8 anos como Presidente do IMA, cuidando do licenciamento ambiental em todo Estado e movimentando milhões de reais, juntamente com o seu comparsa Afrânio Menezes, responsável pelos convênios do IMA e Presidente da Câmara de Compensação Ambiental, que igualmente lida com milhões de reais de compensações ambientais. Será que o Governador não sabia quem ele manteve todo este tempo como gestor dessa importante Autarquia?

  3. Pedro filho

    Concordo em parte com as suas colocações, Luiz Paulo, só não concordo com as ofensas ao jornalista o qual considero um ótimo profissional.

  4. jonas freitas

    Vamos continuar como dantes no quartel de Abrantes… Oh, País de quinta categorias em corrupção… Com a palavra os senhores da OAB, Tão Probos em direitos humanos… Vamos passar esse País à limpo.

  5. João Paulo

    CARO LUIZ PAULO SODRÉ. NÃO TENHO PROCURAÇÃO PARA DEFENDER O JORNALISTA EDVALDO, MAS AINDA É UM DOS PROFISSIONAIS MAIS SÉRIOS QUE ALAGOAS JÁ TEVE NO SEGMENTO. SEMPRE FOI IMPARCIAL INDEPENDENTE DE QUEM SEJA A NOTÍCIA ENTRA. AGORA, ESSES POLÍTICOS E GESTORES APRONTAM DEMAIS, NÃO SÃO PUNIDOS E FICAM GOZANDO DA CARA DE NÓS.

  6. Luiz paulo sodré

    Sr.jornalista,porque o Sr.não faz uma matéria,sobre os cheques que o seu patrão recebeu no petrolão? Ou sobre o processo do Renan Calheiros no supremo?ou ainda sobre preposto de governador o filhotinho que tão novinho já responde a quatro processos no STF?,em vez disso escreve sobre um merda insignificante que só não é maiordo que a própria insignificância desse jornalistazinho?ah tive uma idéia por que você não vai pegar mais uma caronazinha no helicóptero do governo? E depois você faz uma reportagem chegadela cretinices,jornalista baba ovo.

  7. jose antonio dos santos

    A fase da delação premiada está fazendo pipocar outras relações criminosas em outras áreas onde tem atuação de recursos públicos. Nas prefeituras, nos estados todo mundo sabe que prevalece e muito a safadeza, quadrilhas organizadas, verdadeiras organizações criminosas para assaltar, corromper, roubar mesmo. O país precisaria de UMA FORÇA TAREFA NACIONAL CONTRA A CORRUPÇão: MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL E FEDERAL, TRIBUNAIS DE CONTA, POLICIA FEDERAL, TRIBUNAIS DE JUSTIÇA, ONGS, ETC.

  8. jose antonio dos santos

    Algumas vezes me reportei aqui a respeito de indicação para cargos público em que o critério que prevalece é ser amigo, faZER PARTE DO ESQUEMA, a probidade, a qualificação, o conhecimento do cargo a exercer está em plano secundário. E essa forma é vergonhosa, pode ser até legal mas é imoral!.

  9. jonas freitas

    Oxente !!! aqui neste Brasil dos Bananas, quando é apanhado em atos ilícitos , recebem como premiação um cargo importante no governo…Bom até demais… Agora os meliantes comuns vão mesmo para cadeia regime fechado. Botímo , melhor que ótimo.

Comments are closed.