Carimbão deve indicar secretário no governo Renan Filho
   15 de dezembro de 2014   │     17:14  │  1

O líder do PROS, Givaldo Carimbão, deve indicar o nome de pelo menos um secretário no governo de Renan Filho. Resta saber, qual será a Secretaria. Nos bastidores, a aposta é de que o deputado federal reeleito estaria trabalhando para ficar com a Agricultura. Mas também circulam informações de que a Pasta ficaria com o deputado federal Marx Beltrão, do PMDB e seu grupo político.

O mais natural, acreditam os integrantes da equipe de transição, é que Carimbão queira manter sob seu controle político a Secretaria da Paz, a Sepaz, criada no governo de Teotonio Vilela Filho por sugestão dele próprio.

Se essa possibilidade for confirmada Carimbão deve indicar o atual secretário Adalberon Sá Junior, que seria um dos poucos do atual governo a continuar no cargo.

Carimbão tem dito a amigos que aceita continuar com a Sepaz, mas quer ampliar o espaço governo, em função do peso que ganhou nas esferas federal e estadual. Essas definições serão tomadas após uma nova conversa com Renan Filho. O líder do PROS já conversou, recentemente, com o governador eleito, mas nada foi definido.

O espaço de Carimbão

Como líder do PROS, a partir de outubro de 2013, Givaldo Carimbão ganhou força e passou a ocupar novos espaços em Brasília. Se  antes ele era apenas um dos 513 deputados federais, hoje ele fala diretamente com a presidente Dilma Rousseff.

Com o aumento do trânsito nos ministérios e no Palácio do Planalto, vieram também novos cargos e a possibilidade de liberar recursos. O líder do PROS indicou diretores para a Sudene, Codevasf e Conab, por exemplo.

Agora mesmo, no apagar das luzes do ano fiscal de 2014, Carbimão está conseguindo liberar R$ 7 milhões para duplicar a estrada que liga Delmiro Gouveia ao povoado de Maria Bode, às margens da BR 423  e mais R$ 12 milhões para construir a nova fábrica da Camila, em Batalha.

Em Alagoas Carimbão trabalha para fortalecer o partido  e já conseguiu, com a eleição de Carimbão Junior para a Assembleia Legislativa, aumentar o peso do partido no Estado. Nesse cenário ele vai querer um espaço maior do que o que tem no atual governo. Resta saber o que pensa o governador eleito, Renan Filho, e a equipe de transição.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose antonio dos santos

    Esta é a forma mais vergonhosa da política, politicos, partidos indicar “companheiros” para cargos no executivo. O critério deveria ser sempre, técnico, capacitação para o cargo e não vinculado a politicos. A maioria indicada fazem uma verdadeiro loteamento, aí começa a merda, empresas laranjas, licitações direcionadas, etc. Será que o Governador eleito não ter a percepção que tem que fazer gestão para a população e não para agradar seu grupo político. Será que o exemplo da gestão do Governo Federal não faz repensar a lama que a cada dia fede mais.

Comments are closed.