Para o bem e para o mal: PMDB domina a política e o poder em Alagoas
   2 de fevereiro de 2015   │     15:06  │  2

Nos 8 anos de governo de Ronaldo Lessa em Alagoas (1989 a 2006) o PSB era a bola da vez. O partido  tinha a prefeitura de Maceió, a maior bancada na Assembleia Legislativa e o poder para eleger prefeitos, vereadores e deputados.

Não foi diferente na era tucana. O PSDB fez o presidente e a maior bancada da ALE, dezenas de prefeitos e centenas de vereadores. Mesmo de saída do governo e depois de incompreensíveis episódios políticos/eleitorais, Téo Vilela conseguiu eleger quatro deputados para a Assembleia Legislativa e um deputado federal.

Agora, no começo de Renan Filho, a situação pode não parecer diferente – mas é. O partido do governador não é apenas o mais forte do Estado. Sua força política beira a hegemonia.

Pela primeira vez, em décadas, um partido chega ao Palácio do Governo de Alagoas com tamanha força e ainda com perspectiva de mais poder.

O PMDB elegeu o governador e o vice-governador, o presidente da  Assembleia Legislativa de Alagoas, o presidente da Câmara Municipal de Maceió e tem o maior número de prefeitos e de vereadores do Estado.

Não é só. A reeleição do senador Renan Calheiros para a presidência do Congresso Nacional fortalece o PMDB local em Brasília e com tudo o que isso representa na abertura de portas nos ministérios e no Palácio do Planalto.

O atual governador, Renan Filho, vai além. Ele conseguiu, com sua habilidade, rara em políticos com sua idade, ainda considerados jovens, montar uma equipe de governo que envolve, literalmente, as principais instituições do setor público (TC, TJ, MP) e representações do setor produtivo e da sociedade civil organizada.

O PMDB tem, portanto – e mais uma vez – a “faca e o queijo” na mão. E pode agir, com tamanho poder, para o bem e para o mal.

Controle popular

Outro registro importante a ser feito: apesar de todo o seu poderio, o PMDB de Alagoas é um partido sensível a opinião pública e a pressão popular e política. O governador Renan Filho ouve com frequência líderes políticos de todas as legendas e mede o tempo todo a “temperatura” das ruas.

Sempre que necessário, anote, ele fará ajustes para manter a popularidade do governo em alta. Nesse sentido, o poder do governador, pode ser usado para atender o “clamor das massas”. É preciso, portanto, que os cidadãos sejam vigilantes permanentemente e que saibam cobrar as promessas e compromissos de campanha, antes que elas sejam esquecidas.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. leitora assidua

    UM DOS TEXTOS MAIS DEPRIMENTES, BAJULATORIOS, NOJENTOS E RIDICULOS QUE VC JA ESCREVEU. MEU SENTIMENTO EH DE VERGONHA ALHEIA. QUER PUXAR SACO DO RENAN PAI E FILHO, SEJA HOMEM E SE DECLARE. TENHA VERGONHA NA CARA. LAMENTAVEL COMO VC PODE SER TAO PUXA SACO, UNILATERAL E VENDIDO. VC NAO PRECISA DISSO. UMA PENA. SE VENDER POR TAO POUCO. TENHO VERGONHA! NAO PRECISA PUBLICAR.

    1. Edivaldo Júnior Post author

      Prezada leitora assídua, creio que você não entendeu a mensagem… pena. Ao contrário do que você imagina o texto procura alertar para o domínio do PMDB na política de Alagoas.São informações que, espero, provoquem a reflexão dos alagoanos. Quanto ao resto, cabe a cada um julgar. O que escrevo aqui, posso lhe assegurar, não tem as motivações imaginadas por você.

Comments are closed.