Prefeitura e Estado ‘torcem o nariz’ para o carnaval de Maceió
   15 de fevereiro de 2015   │     17:17  │  5

O carnaval de Maceió resiste – mesmo ignorado pelo governo do Estado e pela prefeitura da cidade. Neste domingo, 15, sete blocos saem em diferentes bairros da capital alagoana. No sábado, 14, cinco escolas de samba levaram uma multidão para a avenida Antônio Gouveia na Pajuçara.

A programação continua pelos próximos dias, sobrevivendo única e exclusivamente do esforço popular.

O único esforço visível do estado para “apoiar” a festa é o policiamento ostensivo da PM. Já a prefeitura, além de isolar as ruas para o trânsito fez ainda o “favor” de montar um palanque e duas fileiras de arquibandas.

Afora isso, os gestores públicos do estado estão bem longe de Maceió e de seu carnaval, num comportamento bem diferente do que ocorreu há uma semana, nas prévias, quando  governador, prefeito, deputados, vereadores e toda a sorte de político disputaram espaços para ver o “Pinto” e outros blocos.

Diferente dos blocos que desfilam nas prévias, que costumam reunir os integrantes da “Republica da Ponta Verde” e apoio de grandes empresários, os blocos que desfilam no carnaval de Maceió são formados por integrantes de comunidades pobres e da periferia. Talvez por isso as autoridades prefiram manter distância, num comportamento bem diferente – é importante registrar – dos períodos eleitorais.

A ajuda da prefeitura

Justiça seja feita. Não é que a prefeitura de  Maceió não tenha dado nenhum tipo de ajuda para os blocos que desfilam no carnaval. Até deu. A ajuda é de R$ 5 mil para blocos como até 2 mil integrantes e de R$ 20 mil para blocos com até 20 mil integrantes. Foram contemplandos 60 blocos e a maioria deles desfilou nas prévias.

Em contrapartida, a prefeitura gastou, só com o cachê de Nando de Reis, que se apresentou no Festival Maceió 200 Anos de Verão R$ 170 mil . Foram outros R$ 150 mil com o cachê de Diogo Nogueira.

As festas e festivais de rock que tanto agradam o secretário de Comunicação do município, Clayton Santos, consomem com certeza muito mais recursos públicos do que a ajuda dadas a alguns blocos.

O apelo do prefeito

Em sua página no Facebook, o prefeito Rui Palmeira deixa um singelo convite para eu os maceioenses prestigiem o carnaval de Maceió: Bom dia, gente. Passando aqui para convidar todos para prestigiarem o carnaval de Maceió. Por meio do edital de ajuda de custo, lançado pela FMAC, quase 60 blocos foram contemplados e sairão às ruas da cidade durante este carnaval. É um momento de retomar os tradicionais festejos de rua, sempre com muita alegria. Hoje, na orla da Pajuçara, também teremos os desfiles das escolas de samba, serão seis ao total. Os desfiles começam a partir das 20h. Tenha todos um ótimo carnaval de tranquilidade e paz.

Afora mensagem do prefeito, não se viu nem um outro esforço de comunicação da prefeitura para divulgar o carnaval de Maceió. Se a Secom tivesse tido o mesmo empenho que teve com o Festival de Verão ou com outras festas o resultado certamente seria outro.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose antonio dos santos

    O prefeito Rui Palmeira é a maior decepção politica dos últimos tempos na Capital. Eleito com a rotulação de “o cara” até agora, 2 anos depois de eleito pouco ou quase nada fez até agora. O POUCO QUE Fêz PEGOU A CONCLUSÃO DE ALGUMAS OBRAS DO CICERO ALMEIDA. Na Saúde, Educação, nos mercados público, tudo uma porcaria. As eleições municipais vem aí e seu lugar se candidato será a rua.

  2. Cafuzo

    Concordo plenamente com seu pensamento.A festa de carnaval na semana de carnaval de Maceió já passou agora é a vez do povo prestigiar.

  3. Luiz Alberto

    Essa prefeitura só vive de festejos para a elite, tudo com o apoio irrestrito da Secretaria de comunicação que nada tem para mostrar. A ordem é fazer festa com o quase nada que existe.

  4. João Paulo

    O prefeito não liga nem para o pobre coitado que anda todos os dias em busca de remédios nas unidades de saúde e não encontra, imagine dar atenção ao carnaval…

Comments are closed.