Joaquim Levy ‘abre portas’ da Fazenda para Renan Filho  
   4 de março de 2015   │     20:25  │  3

O encontro entre Renan Filho e Joaquim Levy, realizado em Brasília, foi  melhor que o esperado. Pelo menos para o governador.

Depois de uma de dois dias ‘maratona’ por sete ministérios em Brasília, Renan Filho, resumiu: “o encontro com o ministro da Fazenda foi além das expectativas. Conversamos com ele sobre alternativas para reduzir o déficit previdenciário de Alagoas, da questão do Produban (que precisa ser liquidado) e de autorização para que o estado contrate empréstimo com o Banco Mundial”, disse o governador por telefone.

O empréstimo, de mais de R$ 300 milhões, foi negociado ainda na gestão anterior e ficou “engatilhado”. O governo deve utilizar esse recursos apenas para projetos previamente negociados como Banco Mundial, todos eles na linha de investimentos.

Renan Filho também tratou, claro, da dívida de Alagoas. O ministro teria elogiado as primeiras medidas adotadas pelo Estado em relação ao ajuste fiscal. Depois de receber as ‘notas técnicas’ da Secretaria da Fazenda de Alagoas, Levy sinalizou com reuniões no Tesouro Nacional atender as demandas – que não são poucas – do Estado de Alagoas.

Durante a audiência, o ministro ligou para informar ao presidente do Congresso Nacional que estava recebendo governador do seu estado, num gesto que pode ser interpretado como de aproximação – especialmente depois da posição assumida pelo senador, que devolveu ao governo federal a MP que cortava incentivos de desoneração da folha em alguns setores.

O que Renan Calheiros teria dito ao ministro? Que governo é o governo, Senado é Senado. Deu para entender? Em outras palavras, o momento é delicado nas relações entre Congresso Nacional e Palácio do Planalto, mas isso não deve ser misturado nem interferir na relação de União com Unidades Federativas.

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. fred

    Meu caro Edivaldo, vamos voltar um tempo atras em que RONALDO LESSA governador foi a LULA, então presidente e ele prometeu rola a divida, e nada fez , depois veio TEOTONIO VILELA, primeiro LULA e depois DILMA, mesmas promessas ou compromisso, nada foi acertado, agora o nosso governador RENAN FILHO, a mesma conversa , ficou para maio, depois fica para dezembro, e depois continua do jeito que ficou para os outros. Tem um detalhe se o RENAN PAI, tomar de conta , coisa que ele não fez com os outros governadores, ai sim , tudo pode mudar. Vamos espera e torçer para tudo dá certo.

  2. Há lagoas

    Não que o momento socio-economico de Alagoas seja considerado o “canto do cisne”, mas sei que em se tratando de conjecturas, apesar de todas as disposições encontradas, a dupla Renan’s tem a obrigação de mudar nossa sorte!
    Com uma das classes políticas mas nefastas em termos de representantes políticos, Alagoas ainda espera o altruísmo necessário daquele que se envolve em política pelo bem da sociedade!
    Será que nossa esperança é vã?

Comments are closed.