Governo só vai manter passe livre se estudantes pedirem
   14 de março de 2015   │     18:41  │  0

Um sonho com ‘jeitinho’ de pesadelo, o episódio que resultou na proposta de criação do passe livre não passará, provavelmente, de algo que poderia ter sido, mas não foi.

Renan Filho promete uma posição sobre o projeto do passe livre nos próximos dias. A decisão, anote, será na base do diálogo. Em outras palavras, se os estudantes quiserem manter o transporte escolar tal como é hoje ele não vai se opor.

O governador avisa que fará tudo “às claras” e já adiantou para amigos e assessores que não vai colocar em prática nenhum projeto contra  a vontade das pessoas que seriam beneficiadas. Bom senso e caldo de galinha não faz mal a ninguém. É o que se pode deduzir da atitude do governo. Mesmo considerando que o passe livre é um avanço, o governador está disposto a fazer apenas ajustes no modelo atual, para atender a vontade da maioria.

No final do processo,  o governo vai conseguir implantar a municipalização do transporte escolar em mais de 80% dos municípios e reduzir custos na capital. Os contratos, realizados em caráter emergencial em Maceió, foram feitos diretamente com os empresários, tirando do processo do Instituto Apoio, que funcionava como uma espécie de intermediário. O custo será menor e o pagamento  – essa é a maior novidade – será feito na base do quilômetro rodado.

Com ônibus e motoristas já garantidos, o próximo desafio do governo, agora, é encontrar um meio para contratar os monitores.

Depois de ouvir os estudantes, se a decisão, como se imagina, for pela manutenção do modelo atual, o governador deve procurar os deputados estaduais e agradecer pela votação da lei do passe livre, que acontece a “toque de caixa”. Renan Filho revelou a assessores mais próximos que ficou extremante sensibilizado com o apoio que recebeu do legislativo e faz questão de agradecer pessoalmente aos parlamentares.