Renan Filho promete novo modelo de bases comunitárias para AL
   15 de março de 2015   │     21:34  │  3

A ‘revolução’ na educação, promessa de campanha, não tem data, nem hora para começar em Alagoas. A nova gestão na SEE gasta suas energias em ‘brigas’ com estudantes e prestadores de serviços e o foco, no momento, é cortar gastos.

Na Saúde, depois do furação que foi o episódio da desastrada reabertura da Santa Mônica, a situação tende a se acalmar, apesar da falta de ‘novidades’.

Mas pelo menos no outro setor considerado ‘essencial’, o governo de Alagoas apresenta, apesar do curto espaço de tempo, resultados positivos. Os índices de violência, especialmente de homicídios, estão recuando no estado.

A maior crie que houve na área da segurança – a ameaça da ‘operação padrão’ – foi contornada com muito mais habilidade e menos estrago do que a desobstrução da avenida Fernandes Lima, durante protesto recente de estudantes em frente ao CEPA.

O governador Renan Filho e o secretário Alfredo Gaspar comemoram os números. E, se depender das medidas que estão sendo articuladas na área, a promessa de campanha – de que Alagoas deixará de ser o estado mais violento do Brasil – não vai demorar a ser cumprida.

A área da segurança foi a que teve maior aumento no seu Orçamento. O governador apoia as ações do secretário, vive o dia a dia da secretaria e parece ter tomado gosto no combate à violência.

E sua página no Facebook Renan Filho anunciou um novo modelo de bases comunitárias do Estado. A mesma polícia que vem endurecendo o combate ao crime, desbaratando quadrilhas e trocando tiros com bandidos, passará a ter uma atuação mais próxima da comunidade.

A polícia, avisa o governador, não chegará sozinha. Junto com a força de segurança, o governo deve chegar as comunidades com ações que envolvem a promoção de atividades culturais, palestras e mutirões para retirada de documentos, realização de exames de saúde oferta de vagas de empregos.

Não há nada de novo nisso. Levar serviços para o cidadão é uma estratégia que pode dar certo. O problema, é que do jeito que o estado vai, cortando tudo nas outras áreas, talvez não possa atender as expectativas da população. Nesse caso, a emenda pode sair pior do que o soneto, correndo o risco claro de frustrar as pessoas.

As bases de Renan Filho

Veja o que Renan Filho diz sobre o novo modelo de bases comunitárias.

“Amigos internautas, ouçam aqui o que penso sobre nosso projeto de Bases Comunitárias, um programa muito importante que vai nos ajudar a afastar jovens e famílias do mundo das drogas e dos crimes”.

 

http://goo.gl/dm4tdh

 

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. luiz paulo sodré

    Sr. Edivaldo,nem preciso ler mais o site da SECOM,basta acompanhar o seu blog para perceber que o Sr.tinha tudo para ser o secretário de comunicações, e que através dele ficamos sabendo tudo que o governo diz o que está fazendo.

  2. sepod

    CARO, O ESTADO ESTA CADA VEZ MAIS COMPLICADO, PRINCIPALMENTE NO SETOR DE CARGOS COMISSIONADOS. NEPOTISMO PURO NA SECRETARIA DE POLITICAS SOBRE DROGAS – SEPOD
    O RAPAZ DE COMPRAS É TIO DA CHEFE DE GABINETE. ABSURDO!!!!!!!!1

  3. andrea

    Nada de novo! O que se tem é colocar em prática um modelo que já existe há anos em todas as polícias. tenha paciência!!!!!Aqui há PM há tempo tenta emplacar e falta apoio governamental, passando pelo aumento de efetivo, pq assim com que está n sai do papel!

Comments are closed.