Um em cada três PMs  de Alagoas vai se ‘aposentar’ até 2016
   12 de abril de 2015   │     16:32  │  9

Renan Filho tem uma “batata muito quente”  nas mãos. Durante encontro com empresários, na quinta-feira 9, conversa o governador revelou que até o final de 2016 cerca de 2.500 policiais militares vão “se aposentar” (entrar para a reserva remunerada).

O efetivo da PM de Alagoas, hoje, é de cerca de 7,5 mil homens. Na prática significa que de cada três policiais que estão na ativa, hoje, apenas dois vão continuar na corporação em 2017. Até o final do próximo ano um terço dos PMs vai pendurar as ‘chuteiras’.

E porque a batata é tão quente assim? Não seria se o governo tivesse dinheiro para contratar novos PMs. Não tem hoje e com a crise do jeito que está no país, é provável que o Estado não tenha como reforçar o efetivo da PM em menos de três ou quatro anos.

Não é só falta de dinheiro em caixa. O governo também não pode contratar porque o estado ultrapassou o limite máximo de gastos com pessoal previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal – a LRF.

Assim, Alagoas corre o risco – literalmente – de ver seu efetivo policial militar reduzido a 5 mil homens. Hoje, considerando todo o efetivo (Civil, CBM e PM) o efeito é de cerca de 10,5 mil servidores, o que daria um policial para cada 330 habitantes (a ONU recomenda um para cada 250 habitantes).

Mas essa proporção deve mudar rapidamente até o final de 2016, quando um terço dos servidores hoje na ativa estão aposentados  – a regra vale em geral para todas as categorias. Com isso, o efetivo policial do Estado será reduzido para cerca de 7 mil servidores e a proporção será de um policial para cada 470 habitantes.

Para o governador o desafio é, literalmente, em dose dupla. Renan Filho priorizou a redução da violência como prioridade das prioridades de sua gestão. A redução da taxa de homicídios é um dos principais feitos dos sues primeiros 100 dias à frente do governo.

Para combater o crime de frente ele vai precisar não só assegurar dinheiro para pagar os novos policiais, mas também terá de encontrar um caminho para “driblar” a LRF, que proíbe a contratação de novos servidores – ao menos por enquanto.

COMENTÁRIOS
9

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. VAILTON

    Caro repórter realmente a “batata é muito quente”, o quadro é preocupante porque não se combate violência sem policiais dos diversos quadros e segmento seja militar ou civil, mas não é a falta de recurso, a LRF, as leis 6514 e 7126 citadas em comentário, culpadas pela origem do problema, é muito inocente quem afirma isto, mas sim desmandos administrativos causados por gestores que deram prioridades a investir em politicas partidárias eleitoreiras, em lugar de politicas publicas, existem soluções para resolver o problema sim, elabore politicas publicas para mostrar as categorias que é interessante permanecer em atividade, O gestor tem um Staff para pensar nisto e sugerir soluções de como descascar tal ABACAXI, o importante é o suco que tem de agradar a todos.

  2. GRINGO NO PAÍS DAS ANARQUIAS.KKKK

    pra se gastar 40 bilhões com copa do mundo,não existe lei de responsabilidade fiscal.[LRF]HOMEM’,VÃO TODOS TOMAR NO C.TODOS BRASILEIROS VÃO TOMAR NO C.’ E O RONALDO O FENÔMENO DE BOSTA,AINDA PERGUNTA:QUEREM HOSPITAIS OU COPA DO MUNDO? AI ESSES FILHOS DA PUTA DOS BRASILEIROS DIZ:COPA DO MUNDO.AGORA É COM A DILMA,A MAIORIA DOS ALAGOANOS DE BOSTA VOTARAM NELA,AGORA PEDINDO A SAÍDA DA PRESIDENTE.BOTA PRA ARROMBAR DILMA!!!SE EU FORCE POLICIAL NESSE PAÍS DE MERDA,EU DEIXAVA O POVO SE F.SE LASCAR SE ARROMBAR.TODOS OS BRASILEIROS JUNTOS COM OS ALAGOANOS,MERECEM OS POLÍTICOS QUE TEM. UMA CARRETA DE ABACAXI NO RABO DOS BRASILEIROS E DE ESPECIAL NO RABO DOS ALAGOANOS.KKKK EU SEI MESMO QUE VOCES NÃO VÃO POSTAR MEU COMENTARIO,POIS A VERDADE NESSE PAÍS SÃO ESCONDIDAS.

  3. karla

    O Governador Renan Filho está sendo levado a ser um Teó Villela2,porque foi alertado antes de assumir o Governo que duas Leis em Vigor na PMAL ( 6514 do Governo Lessa e a Lei 7126 do Governo Teó Villela) ,poia essas Leis levam os Policiais e Bombeiros de Alagoas a reserva precosse ,pois estão indo para reserva policiais e bombeiros com idade média de 46 anos de idade.Isto é um absurdo para a previdência do Estado e bem como para a sociedade que clama com a falta de efetivos.O Governador tem que mudar urgentemente essa cultura de promoção e reserva imediata.Nós somos o único Estado que o militar estadual(apesar de já ter decisões judiciais contra essa prática de reserva )mas os seus assessores não deixam enxergar a realidade.Infalizmente não foi falta de aviso,pois ele foi alertado que deveria modificar essas Leis maléficas para a sociedade alagoana,pois o Estado não tem condições financeiras de contratar mil homens por ano, e nem de formar tais militares.Com a palavra o Sr.Governador que disse essa semana que daria nota zero a qualquer secretário que não estivesse desempenhando bem suas funções ,e agora Governador ? Como descascar esse abacaxí?

  4. pm

    de promoções que a metade tudo fica . SO vão sair porque sabe que não vão ser promovido por isso vão sair. so basta promove 1000 homens que eles ficam tudo feliz

  5. Sub Ten.PM RONALDO

    QUANDO ENTREI NA POLICIA MILITAR DE ALAGOAS TODOS OS ANOS ENTRAVAM UMA FAIXA DE 500 HOMENS E HOJE ENTRA 200 HOMENS EM
    CINCO E CINCO ANOS POR QUE A LEI DE RESPONSABILIDADE NÃO DEIXA. AGORA QUERIA SABER PRA ONDE VAI ESSE DINHEIRO QUE SOBRA DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VAI. ACABEM COM A PM QUE FICA MELHOR PRA VCS.

  6. Josuel Oliveira dos Santos

    Tem 7,5 mil pms e a violência está insuportável. Se ficarem somente cinco mil pms, a cidade será tomada pelos bandidos.

  7. José Silveira

    Enquanto autoridades ligadas à segurança pública enfatizam a redução de pouco mais de 30% na quantidade de homicídios na capital, os órgãos de trânsito registraram aumento significativo do número de acidentes de trânsito, em Maceió, no primeiro trimestre de 2015. Há entre 10 e 15 acidentes por dia. Em comparação ao mesmo período do ano passado, o índice mais que dobrou, de acordo com o Núcleo de Levantamento de Acidentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

  8. Ricardo Albuquerque

    Ao que parece, na dúvida, a desculpa é a LRF. Mas diferente do “discurso praxe” dos gestores municipal e estadual, A própria LRF traz exceções,como por exemplo, especificamente em seu artigo 22, parágrafo único, inciso IV. Tal dispositivo legal, prescreve que nos casos em que a despesa total com pessoal exceder o montante de 95% do limite previsto são proibidos os órgãos que incorrerem no excesso dar provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal a qualquer título, SALVO em casos de reposição devido a aposentadoria ou falecimento de servidores das áreas de educação, saúde e segurança. Juntamente com o artigo 144 da CF/88 em que trata quais os órgãos que definem o quesito “segurança”, em outras palavras, em síntese, não há o que se falar na “famosa” LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal)como principal fator para uma possível não nomeação, especificamente nos casos da Polícia Militar e SMTT, aqui no Estado e Município, pois a própria Lei permite isso em suas exceções.

  9. Alyson Oliveira

    O cenário é mais preocupante ainda quando analisamos as outras categorias do funcionalismo público estadual. O ano de 2018 é crítico, pois vários órgãos não realizam contratação de pessoal desde Concursos Públicos de 1988. Mesmo os que realizaram concursos mais recentes, nos últimos 15 anos, apresentam um quadro de pessoal deficitário.

    São problemas nas áreas de saúde, educação, fazenda, tecnologia da informação, administrativo de maneira geral, etc. Isso tem um impacto ainda maior nesse cenário da segurança pública, pois, para funcionar com efetividade, precisará que todas essas áreas também estejam minimamente cobertas.

    Alie esse problema todo à LRF e à previdência estadual (com essa quantidade de aposentadorias)…

    Renan Filho tem um enorme desafio pela frente e, se estiver no comando após 2018, terá praticamente obrigação de atacar esse tipo de problema de frente.

Comments are closed.