Orçamento 2015 não prevê reajuste para servidor do Estado
   13 de abril de 2015   │     23:32  │  6

Renan Filho e seus secretários terão de ‘tirar leite de pedra’ para garantir o reajuste salarial anual dos servidores públicos de Alagoas. A situação financeira do estado não é, como o próprio governador já revelou em diferentes momentos, das melhores.

Por conta das dificuldades de caixa Renan Filho cortou metade do reajuste previsto para os militares a partir de janeiro deste ano.  O atual governo, no entanto, não acenou até o momento com a possibilidade de dar reajustes aos demais servidores do estado em maio deste ano.

A ‘política salarial’ da era Téo Vilela, implantada em 2011 – que previa o reajuste anual  com base no IPCA – não deve ter continuidade.

Com base na ‘política salarial’, o reajuste geral dos servidores do estado foi de 7% em 2011, de 6,5% em 2012, de 5,83% em 2013 e de 6% em 2014.

Se a ‘política salarial’ fosse seguida este ano o reajuste ficaria em cerca de 8%. Ficaria. Isso porque o governo dá sinais de que não tem caixa suficiente para bancar o aumento – ao mas menos nessa proporção.

Se considerados “friamente” os números do Orçamento de 2015, o Estado não terá como dar nada de reajuste. A lei já sancionada prevê gastos de R$ 3,78 bilhões com pessoal e encargos. O valor é apenas 3,6% maior do que o previsto inicialmente no Orçamento de 2014 (R$ 3,65 bilhões).

O valor previsto para gastos com pessoal e encargos em 2015, no entanto, é praticamente igual aos R$ 3,73 bilhões executados (efetivamente desembolsados) no ano passado com servidores ativos e inativos do Executivo.

Em outras palavras ou melhor em outros números, considerando que o Estado já deu reajuste para militares com impacto de R$ 4 milhões mensais a partir de janeiro deste ano e R$ 7 milhões a partir de julho, o governo terá que alterar o Orçamento para negociar qualquer reajuste. Isso sem falar na LRF que impede aumentos salariais a contratação de novos servidores enquanto o estado não baixar do limite máximo (49%) de gastos da Receita Corrente Líquida com pessoal.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alagoana

    Já que é assim, porque não reduzem os salários de quem ganha muito e dar reajuste aos que recebem pouco que os impostos e aumentos que a Dona Dilma que mentiu para governar outra vez, fez dos salários dos que ganham pouco reduzirem cada vez mais com os produtos aumentando dia a dia. Eu não sei o que vai ser de nós que dependemos do salário para viver. Não derem aumento aos que ganham muito e derem aumento aos que recebem pouco, estamos esperando Renan Filho, pelo menos Téo Vilela dava, pouco mais saia.

  2. Justiça

    Sinceramente esse “jornalista” ganhou quanto do Renazinho…Porque “tudo” se explica quando é para acabar com os funcionários públicos, mas para as farras de governos e mais governos ninguém diz nada, escreve nada… Nós, servidores, NÃO TEMOS culpa se as gestões anteriores e a atual NÃO QUER NADA COM O TRABALHADOR… O atual governador já sabia das dificuldades, e por que não desistiu de concorrer as eleições???? kkkkkkk. Se fosse para receber salário mínimo NINGUÉM iria querer governar… Bota dinheiro e recursos para fora Governador!!!! A gente sabe quem existe….

  3. Servidor Estadual

    Inpressiona o descaso desse atual governador. Téo pagou IPCA, mas esse governo quer fazer graça conosco. O estado vai parar em Maio por culpa da ingerência do atual governador. O reajuste também beneficiará os militares, pois todos os servidores estaduais tem direito.

  4. adriano

    AGORA PARA OS DA CORJA DESSE GOVERNADOZINHO FILHINHO DE PAPAI QUE NASCEU EM BERÇO DE OURO COM TODA A CERTEZA VAI DAR AUMENTO PARA ELE E SUA CORJA. O FILHINHO DE PAPAI QUE NASCEU EM BERÇO DE OURO SE PREPARE QUE VAI TER UMA SÉRIE DE GREVES POR AI. AS COISAS AUMENTANDO E NOSSO SALÁRIO REDUZINDO. É O ROUBO NESSE ESTADO QUE É TAO GRANDE QUE NAO TEM CONDIÇÕES DE DAR AUMENTO. SE NAO TEM CONDIÇÕES ENTAO MELHOR DECLARAR FALÊNCIA DO ESTADO.

  5. Cesar

    Com uma previdência quebrada e arruinada, realmente fica difícil. Jogar todos (ativos e aposentados) numa mesma fonte de pagamento não dá, por isso estoura os limites da lei de responsabilidade fiscal, incluindo aposentados como despesas de ativos. Tem de reestruturar a previdência pois em alguns poucos anos haverá um enorme contingente de servidores que irão se aposentar e aí eu quero ver como o estado irá se virar para pagar a todos. Na verdade, se continuar assim, irá “explodir” as finanças do Estado. É só questão de tempo.

  6. Maurício Lins

    E por falar em Orçamento 2015, Edvaldo, embora aprovado, com muita pirotecnia, há quase um mês, ninguém consegue receber pagamento algum no Estado. Agora é a Secretaria de Planejamento que trava. Pense em um Governo que gosta de não pagar!

Comments are closed.