Governo só decide se convoca ou não reserva técnica em outubro
   23 de abril de 2015   │     6:57  │  2

O Estado precisa reforçar seu quadro de servidores em praticamente todas as áreas, especialmente educação e segurança. E por que não convoca a reserva técnica, afinal existem centenas de pessoas já aprovadas em concursos à espera da nomeação?

Não é por falta de “vontade política” ou de necessidade, explica o secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Christian Teixeira: “esbarramos na Lei de Responsabilidade Fiscal”, resume.

O estado fechou, em dezembro, pelo segundo quadrimestre seguido, gastos com pessoal acima do limite máximo permitido de 49% da Receita Corrente Líquida: “enquanto não baixar o limite não é possível contratar ninguém”, resume Teixeira.

E quando, finalmente, será possível ter essa resposta? Christian adianta que só é possível ter segurança nos dados a partir do segundo quadrimestre. “Normalmente os dados são fechados em setembro. Teremos uma posição até outubro deste ano. Se baixar o limite, a decisão do governador é contratar a reserva técnica”, avisa.

O esforço do governo, adianta Teixeira,  é para reduzir os gastos abaixo do limite máximo: “o secretário  da Fazenda está fazendo um grande esforço para aumentar a arrecadação e todo o governo está reduzindo gastos. Estamos otimistas e acreditamos que será possível contratar o pessoal ainda este ano, mas tudo vai depender das informações do segundo quadrimestre”, explica.

Reajuste  anual

A Seplag e a Sefaz estão fechando os estudos para definir se vai dar, quando vai dar e quanto será o reajuste anual do funcionalismo estadual. Se fosse aplicado o reajuste do IPCA, de 6,4% no período, o impacto seria de R$ 7 milhões na folha do pessoal ativo e de R$ 5 milhões na folha de inativos.

A negociação, adianta Teixeira, será transparente: “costumo dizer aos servidores que eles terão sempre a verdade. Quando discutimos qualquer proposta eu sempre gosto de lembrar que eles estão tratando com um governo que vai honrar os seus compromissos”, enfatiza.

E quando será anunciado o reajuste? “Ainda estamos levantando dados e fazendo projeções. Assim que tivermos os dados, vamos conversar com os servidores”, pondera o secretário.

Supersalários

Chistian Teixeira reconhece a existência de ‘supersalários’ de até R$ 4,1 mil no funcionalismo de Alagoas, como foi revelado neste blog, nesta quarta-feira, 22. “Infelizmente esses valores são pagos por decisão judicial. O que nós estamos fazendo, agora, é um acompanhamento mais criterioso de cada caso. Estamos atentos a novas decisões da Justiça e iremos  trabalhar para evitar novas distorções”, aponta

Teotonio Vilela Filho está, oficialmente, de volta a cena política. O ex-governador diz, aliás, que não deixou de participar

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Professor engando

    Esse governador quer revolucionar a educação dessa forma, fala um dia que vai convocar, depois diz que não irá nem tão cedo, mentiroso e enganador, a educação do Estado de Alagoas está um caos, estamos beirando quase 5.000 monitores somando todas as escolas do estado, tomando as vagas de quem tem direito de ser chamado no concurso, Alagoas está uma verdadeira piada.

  2. TEL

    OXI E O ATUAL GOVERNADOR TA IGUAL O EX TEO VILELA QUE PRA NAO CONTRATA NINGUEM,PASSOU 8 ANOS BOTANDO A CULPA NA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, FAÇA ISSO NAO GOVERNADOR, VAMOS CONTRATAR A RESERVA DA PM 2006, ESTAMOS ESPERANDO O CUMPRIMENTO DE PROMESSAS DE CAMPANHA.

Comments are closed.