Renan avisa que não vai indicar cargos federais em Alagoas
   2 de maio de 2015   │     20:29  │  1

O coordenador da bancada federal de Alagoas, deputado Ronaldo Lessa (PDT/AL) recebeu documento em que o Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL) informa que não vai fazer  a indicação de nenhum cargo federal em Alagoas.

“Eu conversei com o senador e procurei saber quais seriam suas indicações. Ele me  disse que não pretendia indicar ninguém e em seguida mandou um documento oficializando sua posição”, explica Ronaldo Lessa.

Na cota de Renan Calheiros em Alagoas estavam pelo menos três cargos: Conab, Funasa e Superintendência Federal da Agricultura. Esses cargos serão redistribuídos com deputados e senadores da bancada de Alagoas alinhados com o governo Dilma Rousseff.

A Conab, avisa Lessa, vai para a cota do PTB, do  senador Fernando Collor, que pode ou não manter os atuais gestores. A Funasa foi oferecida ao deputado Arthur Lira (PP) e a Superintendência Federal da Agricultura deve ficar com o governador Renan Filho (PMDB) que pediu para manter o atual superintendente, Alay Correia, no Cargo.

Lessa terá um encontro na próxima terça-feira com o vice-presidente Michel Temer, para apresentar a proposta da bancada federal na  distribuição de cargos no estado. Ele confirma divergências em torno da Codevasf e CBTU, que estariam sendo disputadas por Carimbão (PROS) e Arthur Lira e Marx Beltrão (PMDB).

Na bancada de Dilma Rousseff

Ronaldo Lessa deve manter a Superintendência Regional do Trabalho e vai buscar ampliar seu espaço. Ele explica que  o PDT não decidiu fazer oposição ao governo Dilma Rousseff, ao menos por enquanto: “essa questão ainda será discutida mais a frente. Eu continuo na base do governo”, pondera.

Também alinhado com o governo, embora eleito por um partido de oposição (PRTB), está deputado federal Cícero Almeida. Por conta disso ele tem participado das discussões em torno do rateio de cargos e pode indicar a Superintendência do Banco do Nordeste, entre outros cargos que estão “disponíveis”.

Mistério?

Algo que a bancada federal vai querer esclarecer é descobrir quem é o “padrinho” ou “madrinha” de Rosiana Beltrão. Renan Calheiros diz que não é dele, o PT também diz que não indicou. “A bancada quer saber se é uma indicação do Palácio do Planalto. Se for, tudo bem. Se não, a bancada quer discutir também essa indicação”, aponta Ronaldo Lessa.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.