Lessa define com Temer cargos federais: Renan está fora
   12 de maio de 2015   │     17:57  │  1

A agenda do coordenador da bancada federal de Alagoas, nesta terça-feira, 12, foi dedicada a indicação dos cargos de representação federal em Alagoas.

Em Brasília, o deputado federal Ronaldo Lessa,  PDT-AL, teve uma reunião como vice-presidente e coordenador político do governo, Michel Temer. Em seguida se reuniu com o ministro Elizeu Padilha e falou, por telefone, com o ministro Aloisio Mercadante.

O que ficou definido? Todos os deputados e senadores da base de apoio ao governo federal serão “contemplados”. Ao todo são nove parlamentares – sendo sete deputados e dois senadores. Ficam de fora os deputados JH (SD-AL) e Pedro Vilela (PSDB-AL) e o senador Renan Calheiros.

O caso do presidente do Senado é emblemático. Embora considerado, ainda da base aliada, ele se recusa a indicar cargos e está se distanciando da presidente  Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer.

A ‘disputa’ continua

Padilha pediu a Lessa os currículos dos novos indicados. Em tese serão contemplados imediatamente todas as indicações onde não existe disputa. É o caso  de Lessa que vai indicar o superintendente Regional do Trabalho e de Cícero Almeida que vai indicar o superintendente do Banco do Nordeste. Paulão e o PT devem manter 6 cargos (Correios, INSS, Incra, MDA, Fundação Palmares e Eletrobras Alagoas). Maurício Quintella fica com DNIT e DNOS e Fernando Collor com o Ibama.

Os  demais deputados e senadores disputam pelo menos cinco representações federais: CBTU, Codevasf, Anatel, SPU e Conab. Dependo de como isso será resolvido o governo vai contemplar Biu de Lira, Arthur Lira, Marx Beltrão e Carimbão com esses outros cargos. Agora é esperar para ver o que Temer vai decidir.

O ‘recado’ do Planalto

Na conversa com Temer e Padilha Lessa ouviu um apelo para que ele converse com a bancada de Alagoas sobre  as próximas votações do ajuste fiscal. O governo, adianta, não quer perder nenhum voto. “Na MP 665, dos sete deputados da base, apenas eu Cícero votamos contra. OL governo está prometendo melhorar a emenda nesta quarta-feira (que muda as regras da aposentadoria). Eu já conversei com o Almeida para avaliar como vamos votar”, aponta Lessa.

Mercadante foi um pouco mais ‘duro’ ao cobrar não só da bancada de Alagoas, mas do PDT de Lessa, maior fidelidade ao governo. Ele teria dito que é preciso definir se “está dentro ou fora”. Lessa reagiu com tranquilidade: “o governo também precisa definir melhor a participação de cada bancada na gestão”, aponta.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.