Estado não tem mais como dar aumento ao servidor em maio
   19 de maio de 2015   │     20:57  │  4

Entre o desgaste político de não dar o reajuste salarial aos servidores e a possibilidade iminente de não pagar e até de atrasar salários, o governador Renan Filho vai ficar com a primeira opção.

O governador prefere, revela um importante servidor do Palácio dos Palmares, enfrentar o risco de se desgastar com sindicatos dos servidores, do que repetir os erros de Sergipe, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul que estão atrasando os pagamentos de salários.

“Veja o caso do Rui Palmeira que está enfrentando uma greve geral na prefeitura de Maceió. Ele propôs reajuste de 2,16% e não tem como pagar, porque a situação do setor público é muito difícil”, aponta este “servidor”.

O que o governador vai tentar – anote – é negociar um prazo maior para conceder o reajuste. Renan Filho está disposto a abrir todos os números do estado, num diálogo franco com os servidores. Resta saber se os servidores terão a “paciência” desejada pelo governo.

Estudos

O secretário de Planejamento e Gestão, Christian Teixeira, se reuniu nesta terça-feira com o secretário da Fazenda. George Santoro avisou que não tem caixa para dar nenhum reajuste agora. O reajuste também não pode ser concedido com base na LRF.

Se depender apenas da arrecadação, a resposta sobre o reajuste dos servidores só virá depois que o ‘cenário’ econômico nacional melhorar. Mas até mesmo o   governador Renan Filho acredita que só será  possível “conhecer melhor a situação do país” no segundo semestre deste ano.

Até lá, o que o secretário Christian Teixeira pretende fazer, é tentar “aprofundar” alguns cortes de gastos para conseguir lastro financeiro suficiente que possibilite dar algum reajuste ao servidor – nem que seja abaixo do índice do IPCA.

Teixeira avisa que terá novas reuniões com Santoro e com o governador Renan Filho, em busca de alternativas: “devemos ter uma posição na próxima semana”, aponta.

O secretário reconhece, ainda, que os salários de maio não terão  nenhum reajuste, até porque a folha do Estado é fechada no dia 20 de cada mês. A de maio será fechada nesta quarta-feira, 20, com o mesmo nível salarial de abril – até porque não foi apresentada proposta, nem votada nenhuma lei sobre o reajuste.

Existe, é claro, dependendo das negociações, a possibilidade de pagar um retroativo em folha suplementar. Teixeira promete transparência no diálogo com servidores: “existe uma pressão muito grande em busca de uma resposta. Posso dizer que o nosso esforço é para conseguir uma alternativa. Não está fácil, mas o governador continua empenhado e nós estamos trabalhando para isso”, pondera.

 

 

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alagoana

    Só o legislativo que se deu o reajuste da forma que quis, agora quando se trata dos servidores do executivo aí o bicho pega. E os servidores do judiciário ganham bem, nem precisa, mas os dos executivos, principalmente quem ganha pouco precisamos sim porque tudo foi reajustado e quem ganha pouco sofre as consequências do abalo nos salários.

  2. luiz paulo sodré

    Sr. Edivaldo,infelizmente o senhor continua fazendo o papel da SECOM do governo.é impressionante como vocês da imprensa são flexíveis com esse governo que não existe, e a crueldade que vocês praticavam com o governo anterior,não precisa eu sugerir que o senhor leia o blog do seu colega no site tudo na hora,porque sei que acompanha e sabe o que os internautas que acompanham o seu colega,estão imensamente insatisfeitos com esse governo,mas essa coluna insiste em tentar induzir o povo, que há um governo governando,mas o tempo é o senhor da razão,e nem o senhor ou essa empresa,conseguirá conter a revolta do servidor e do povo em geral,e só não aconteceu ainda porque os principais órgãos de imprensa de nosso estado,estão nas mãos de dois senadores aliados,e que não publicam o que realmente está acontecendo em nosso estado.

  3. fred

    Meu caro, essa história é sempre a mesma, não muda nada, pois veja, bem se voçe analisar que a folha para pagamento engloba TRIBUNAL DE CONTAS, PODER JUDICIARIO, MINISTERIO PÚBLICO E ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, e com essa soma passa pelo montante da LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, então se voçe reportar par a folha do EXECUTIVO , veja que o montante é de 20 vinte por cento.

Comments are closed.