Governo corta Programa da Sopa e ‘atiça’ 16 mil famintos em Maceió
   5 de junho de 2015   │     18:31  │  2

O Programa da Sopa atendia, até o ano passado, 16 mil famílias nas comunidades mais pobres de Maceió. Atendia. Desde o início do governo Renan Filho, no lugar do prato de sopa, só  reclamação.

Mantido com recursos do Fecoep, o Programa da Sopa não foi e nem será renovado pelo atual governo. A promessa do secretário de Assistência Social, Joaquim Brito, é substituí-lo por “algo mais qualificado”.

A conta de mais esse “imbróglio” vai para a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do Estado e seu secretário Joaquim Brito.

Mas ao menos nesse caso, ele não é o único “culpado”. A Seades mandou proposta para renovação do programa, mas o Fecoep não aprovou.

Sem dinheiro, sem sopa

O Programa da Sopa custava R$ 1,3 milhão por ano, para o fornecimento (pelo Soprobem, ONG controlada pelo Estado) de 4 mil litros de sopa por dia.

E a sopa, embora custasse pouco mais de R$ 1 por litro, era boa: “tinha macarrão, legumes e  até carne”, resume um dos representantes de associação comunitária que participou de reunião, quarta-feira, 3, com o secretário Joaquim Brito.

No encontro, para discutir o Programa da Sopa,  foi provocado pela pressão de líderes comunitários,  Brito pediu uma proposta para ser discutida numa próxima reunião.

O secretário prometeu, segundo o blod do Davi Soares, “a substituição do programa que distribuía sopa em 71 comunidades, com mais dignidade. Além de não apresentar solução imediata ou construi-la durante o encontro com as lideranças, o gestor convocou outra reunião para segunda-feira (8), na qual o petista espera que os líderes tragam propostas de substituição do Programa da Sopa”.

Você tem fome de que?

Enquanto não se criam novos programas, o que fazer com o estômago dos famintos? Até agora existem promessas de melhorar. Mas enquanto não melhorar, porque não manter o que já estava funcionando? Uma “transição” bem feita entre o “velho” e o “novo” pode evitar transtornos, a exemplo da mudança do sistema de transporte escolar do Estado, que causa prejuízos até hoje, especialmente aos estudantes.

A versão oficial

A reunião do secretário com líderes comunitários está registrada na  Agência Alagoas. Veja:

Joaquim Brito se reúne com líderes comunitários para discutir Programa da Sopa

O secretário de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, Joaquim Brito, se reuniu, nesta quarta-feira (03), com representantes comunitários para discutir encaminhamentos relacionados ao Programa da Sopa. O encontro aconteceu no gabinete do secretário, na sede do órgão.

Na ocasião, ficou definido que os representantes comunitários apresentarão proposta de substituição ao Programa da Sopa em um próximo encontro. A reunião deve acontecer na próxima segunda (08), às 15h, no auditório da secretaria.

Uma das alternativas consideradas é que a distribuição da sopa seja feita no Restaurante Popular que, além da unidade já existente no Benedito Bentes, deverá contar com mais uma na capital, uma em Rio Largo e outra em Arapiraca.

Antes de ser suspenso, em dezembro de 2014, as sopas eram distribuídas em sacos plásticos na secretaria.O programa era fruto de um convênio entre o Governo do Estado com a empresa Soprobem.

O propósito é garantir uma distribuição digna e humanizada para esta população. Para isso, o secretário Joaquim Brito está em diálogo constante com os representantes dos beneficiados para oferecer um melhor atendimento.

“Nossa intenção não é deixar as famílias desamparadas, muito pelo contrário, vamos avaliar formas de garantir segurança alimentar e nutricional para a população alagoana. O Programa da Sopa está suspenso desde o ano passado e será substituído por um programa mais qualificado, o que está sendo discutido com a sociedade”, explicou Joaquim Brito.

http://agenciaalagoas.al.gov.br/noticias/2015-1/6/joaquim-brito-se-reune-com-lideres-comunitarios-para-discutir-alternativas-para-o-programa-da-sopa

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. fred

    Meu grande Edivaldo, esse foi o maior tiro no pé dado por esse governo, pois veja bem trabalhei nessa área , pense em um lugar de gente pobre e que vive em um estado de miséria absoluta, será que essa petista, que sempre defendia a ÉTICA NA POLITICA, E QUE O PT NÃO ROUBA E NÃO DEIXA ROUBAR, pensa nessa gente, pensa NÃO. E isso vem provar por que ele nunca visitou esse lugar.

  2. José Luiz

    Esse governo é muito ruim. Não consegue dar resposta a nada e ainda culpa o governo anterior. Até agora não vi esse secretário fazer lago que seja produtivo, a não ser acabar com isso e aquilo. E Téo começa a fazer falta!!!

Comments are closed.