Christian Teixeira diverge de servidores: ‘reajuste do IPCA não é lei em Alagoas’
   21 de junho de 2015   │     16:25  │  8

O secretário de Planejamento e Gestão anda incomodado com um “mito” que está virando verdade em Alagoas. “O reajuste de salários pelo IPCA não é lei como muitos andam dizendo”, resume.

Christian Teixeira diz que isso não enfraquece a reivindicação dos servidores, que considera justa, mas pede para esclarecer: “se fosse lei a gente não estaria negociando”, pondera.

O secretário diz ainda que o reajuste do IPCA em si nunca foi lei: “Na verdade, a cada ano o governo  de Alagoas enviava para a Assembleia Legislativa um projeto propondo um reajuste salarial que era baseado na variação do IPCA”, pondera.

O IPCA, explica Teixeira, fazia parte de uma política salarial da gestão anterior e de um outro momento: “hoje o Brasil vive uma situação bem mais difícil, bem mais complexa. Devemos viver a realidade de cada momento. Não é possível conceder a variação do IPCA porque se o assim o fizer o governo corre o risco de não conseguir pagar os salários. O país está num momento de retração de sua economia, o que obriga o estado a se adaptar a essa realidade”, pondera.

Conquista

Para o Movimento Unificado dos Servidores de Alagoas (MUSA), o reajuste pelo IPCA é “lei” sim.

Mas lei ou não, a CUT-AL considera que o reajuste pelo IPCA é uma conquista do servidor. “Não abrimos mão dos 6,41%”, avisa Rilda Alves.

A presidente da CUT-AL adianta que o servidor até aceita dividir o reajuste em duas parcelas, mas reduzir, não. Esse “recado” será dado num grande ato público no próximo dia 25.

O governo, como se sabe, ofereceu 5% em três parcelas. Até lá governo e servidores podem voltar a negociar.

COMENTÁRIOS
8

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. adriano antunes

    Parabenizo o secretário Christian Teixeira pela forma que vem conduzindo as negociações com os servidores, além de muito atencioso, é preparado e sincero. Parabéns Renan Filho ao escolher um profissional técnico e com habilidade de resolver os problemas de Alagoas.

  2. Adriano

    Gostaria q,VC Edvaldo perguntasse ao secretário porq,q,o fundeb é lei e eles não cumprem ,sempre querem negociar ? Deveria,cumprir já q é lei.

  3. Eduardo Lopes

    As contas públicas no Brasil, há muito, flerta com o abismo. É imprescindível um reordenamento do sistema brasileiro, sob pena de, nos próximos anos, nos tornarmos reféns do caos que se avizinha. Nesse aspecto, sem dúvidas, a equipe de governo vem fazendo um excelente trabalho.

  4. Luiz

    Caro Edvaldo, pergunte ao nobre secretário por que pccs da polícia civil, que é lei, eles ficam colocando problema pra efetivar. Fico no aguardo da resposta.
    O governador abra dos olhos se não vai ser governador de um só mandato.

  5. edmar

    Esses servidores acriditam que todo o dinheiro do estado deva ser rapartido entre eles, mesmo que se tenha que fabricar para atende-los!

  6. Servidor

    “A remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices”.( At 37, Inciso X, CF88). Embora não seja lei, a CF88 assegura a revisão geral anual, isto é, GARANTE a revisão das perdas salariais , que devem estar em percentuais iguais ou acima do IPCA, mas jamais abaixo; pois seria um contrassenso falar em revisão ou reposição com percentuais abaixo da índices anuais de inflação.

  7. SERVIDOR REVOLTADO

    E o valor de R$ 20.000.00 para o TJ e LEI. As correções dos DUODÉCIMO dos poderes: A L E, TJ e TRIBUNAL D CONTAD

  8. Consigliere Alagoano

    Risos….
    Esta ‘DESCOBERTA’, PEGOU de surpresa até Sindicalistas Históricos.
    Não vejo nenhum deles Reivindicar melhores condições de Trabalho, Treinamentos, etc
    A Pauta é salário e só….
    .
    Lamento mas esta pauta Unica, enfraquece até mesmo a boa vontade dos pagadores de impostos

Comments are closed.