ALE vai criar frente parlamentar da cana-de-açúcar
   1 de julho de 2015   │     17:47  │  0

A Assembleia Legislativa de Alagoas vai criar a frente parlamentar do setor sucroenergético. O objetivo é contribuir com soluções para debelar a crise no mais importante setor da economia do estado.

A agroindústria canavieira responde por quase 20% do PIB de Alagoas e gera mais de 100 mil empregos diretos no estado. A crise do setor afeta diretamente mais de 40 municípios e indiretamente os setores do comércio e serviços em todo estado.

A decisão de criar a frente foi anunciada durante audiência pública realizada nessa terça-feira, 30, com a participação de produtores, industriais e trabalhadores.

A audiência

A exemplo da reunião da Comissão Geral, realizada em junho na Câmara Federal em Brasília, que reuniu representantes do setor sucronergético nacional para discutir saídas para a crise que afeta todo o Brasil, industriais, fornecedores de cana e trabalhadores rurais alagoanos participaram de audiência pública, ontem (30), na Assembleia Legislativa para traçar um perfil para a crise da agroindústria da cana aqui no Estado.

A audiência pública contou com a participação de 12 deputados estaduais e lotou o plenário do Legislativo. Algumas propostas foram apresentadas para ajudar o setor, como a criação de uma Frente Parlamentar pela ALE e de uma câmara setorial proposta pelos fornecedores de cana.

“Provocamos esta audiência para conhecer melhor as dificuldades do setor. Quando se une forças em prol de um objetivo, as metas são alcançadas e o setor sucroenergético precisa do nosso apoio”, afirmou o deputado Galba Novaes que foi um dos autores da audiência pública.

“Nesta audiência contamos com representações de elos importantes que formam a cadeia produtiva da cana em Alagoas. É um segmento que representa 20% do PIB do nosso Estado e precisa do setor público para poder continuar ofertando renda e postos de trabalho para os alagoanos”, afirmou a deputada Jó Pereira, que também propôs a realização da sessão especial.

O presidente da ALE, deputado Luiz Dantas, também destacou a importância do encontro realizado pela casa Tavares Bastos. “Todos os participantes fizeram uma explanação clara, apontando sugestões para a sobrevivência do setor que, secularmente, é tão importante para Alagoas. Sabíamos dos problemas, mas ainda não tínhamos conhecimento de todos estes detalhes sobre os efeitos da crise apresentados nesta audiência pública criada para ajudar a agroindústria da cana a mudar este cenário tão difícil”, finalizou.