Claro e Caixa lideram reclamações no Procon de Alagoas
   11 de julho de 2015   │     0:52  │  0

O Procon/AL realizou levantamento entre as empresas mais acionadas pelos consumidores  do estado no primeiro semestre de 2015. Lideram a lista os serviços bancários e de telefonia, aponta o Sistema de Informação Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec).

De janeiro a junho, o órgão recebeu 17.734 reclamações de consumidores insatisfeitos. Na 1ª posição do ranking das empresas mais acionadas, a Claro S.A. aparece com 690 reclamações. Em seguida, a Caixa apresenta 652 ocorrências. Na terceira colocação, TNL PCS S/A contabiliza 525 reclamações.

Direito de reclamar

As reclamações no Procon tendem a aumentar ainda mais. É que a partir de agora is microempreendedores individuais (MEI), aqueles que faturam até R$ 60 mil por ano, poderão recorrer aos Procons, órgãos estaduais e municipais de defesa do consumidor para resolver conflitos relacionados ao consumo de produtos e serviços até então limitados às pessoas físicas.

A partir de acordo de Cooperação Técnica entre o Sebrae e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça, foi divulgada uma nota técnica com a recomendação aos Procons para atenderem as demandas dos MEI no âmbito das relações de consumo.

Versão oficial

A Agência Alagoas distribuiu texto sobre o ranking de reclamações do Procon, Veja:

Serviços bancários e de telefonia lideram lista de reclamações no Procon

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/AL) realizou um levantamento das dez empresas mais acionadas durante o primeiro semestre de 2015. As firmas que lideram o topo da lista prestam serviços bancários e de telefonia, é o que aponta o Sistema de Informação Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec).

De janeiro a junho, o órgão recebeu 17.734 reclamações de consumidores insatisfeitos. Ocupando a primeira posição do ranking das empresas mais acionadas, a Claro S.A. aparece com 690 reclamações. Logo em seguida, Caixa Econômica Federal apresenta 652 ocorrências. Na terceira colocação, TNL PCS S/A contabiliza 525 reclamações.

Segundo o coordenador da Escola Estadual de Defesa do Consumidor, Leônidas Dias, a maioria das reclamações nas empresas é referente a práticas abusivas, vendas casadas, cobranças indevidas. “As lojas de varejo também se destacam no ranking, principalmente por atraso da entrega da mercadoria, ou vício de produto”, complementa.

Confira o ranking das dez empresas mais reclamadas no Procon:

procon