Sefaz muda horário de servidores para ‘driblar’ protesto da CUT
   20 de julho de 2015   │     23:23  │  0

Gato escaldado tem medo de água fria. Para evitar mais “prejuízos” a Secretaria da Fazenda mudou o horário de trabalho de alguns dos seus servidores nesta segunda-feira.

Alguns funcionários, especialmente os “estratégicos” chegaram no local de trabalho antes das 7h da manhã nesta segunda-feira,20. No sábado, 18, alguns servidores foram  trabalhar para evitar atrasos em alguns pagamentos – incluindo o INSS.

“Tivemos de trabalhar no sábado e chegamos mais cedo na segunda-feira porque existem processos na secretaria que não podem parar”, revela um dos superintendentes da Pasta.

Em texto  distribuído pela Agência Alagoas a Sefaz avisa que está fazendo levantamento do “prejuízo” causado pelo ato da CUT/AL na sexta-feira, 17, quando um grupo de servidores bloqueou, durante todo o dia, a entrada do prédio sede da Secretaria.

O governo já avisou que irá recorrer à justiça, se preciso, para evitar novos bloqueios em órgãos públicos, entre outras medidas.

Reação dura

Diferente da reação que teve em relação a operação padrão realizada recentemente pelos militares, quando se limitou a classificar o movimento de “inoportuno”, o governo do estado tem uma reação mais dura ao ato da CUT/AL.

Ao fazer isso, o Estado demarca seu território e impõe limites ao movimento. É uma sinalização de que o governo pode endurecer a relação com lideranças dos servidores.

Tanto é assim que o Sinteal já está divulgando em sua página (http://www.sinteal.org.br/)  panfleto que fala sobre direito de greve e a possibilidade de demissão dos servidores em função da paralisação.

Ao ‘endurecer’ o governo também sinaliza  que não vai além dos 7% para a Educação e 5% para os demais servidores.

Agora é esperar o próximo passo  da CUT/AL. Pelo que se conhece do movimento, é pouco provável um recuo sem que ocorra um “fato novo”.

Versão oficial

Veja o texto da Agência Alagoas sobre os “prejuízos” causados pelo ato da CUT:

Fazenda faz levantamento sobre prejuízo provocado por ato da CUT

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) está realizando um levantamento para saber de quanto foi o prejuízo do Governo de Alagoas com o ato da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que fechou com cadeados e correntes, na última sexta-feira (17), o prédio sede da secretaria, no Centro de Maceió.

Uma liminar da Justiça, de 18 de julho de 2015, garantiu a reintegração de posse do prédio da Sefaz.

Graças ao trabalho dos funcionários, até agora tudo foi resolvido. O Estado conseguiu pagar nesta segunda-feira (20), a guia do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), no valor de R$ 2.943.150,81, evitando uma multa de 2%, que corresponde a cerca de R$ 59 mil.

“A parceria do Governo de Alagoas com a Caixa Econômica Federal permitiu evitar o pior. O esforço da equipe da Fazenda, que chegou mais cedo nesta segunda-feira, garantiu esse pagamento, em tempo hábil, e outras obrigações”, informa o secretário George Santoro.

Veja aqui o texto completo:

http://agenciaalagoas.al.gov.br/noticias/2015-1/7/fazenda-faz-levantamento-sobre-prejuizo-provocado-por-ato-da-cut