Com R$ 230 milhões, ICMS de Alagoas cresce apenas 2,7% em julho e perde para a inflação
   4 de agosto de 2015   │     13:54  │  1

Poderia ter sido melhor. Não foi. Desta vez o desempenho receita de ICMS de Alagoas superou negativamente as expectativas dos técnicos da Secretaria da Fazenda que perdeu “feio” para a inflação, em julho.

Depois de um desempenho acima do esperado em junho, com alta de 21%, o volume arrecadado em julho ficou em, de R$ 230,6 milhões, abaixo do mês anterior (R$ 253,6 milhões). A variação nominal foi de apenas 2,7% na comparação com os R$ 224,5 milhões arrecadados, em   igual período de 2014.

No período de 12 meses encerrado em  julho, a inflação acumulada pelo IPCA foi de 8,89%, a diferença é de -6,17 ponto percentual no mês

Mas se não é para ‘comemorar’, também não é de se lamentar. Em parte, o desempenho foi prejudicado porque um grande contribuinte não repassou o ICMS esperado para o final de julho. Ainda assim, Alagoas está melhor que outros estados. O Rio de Janeiro, por exemplo, registrou queda nominal de -9%.

O superintendente da Receita Estadual, Francisco Suruagy, pondera que além do atraso no pagamento do grande contribuinte, a base de comparação (julho de 2014, mês da copa) também afetou o desempenho da receita: “Se o pagamento  tivesse  sido realizado, o crescimento ficaria entre 8% e 10%”.

O resultado afetou também o desempenho do ICMS no acumulado do ano. Até junho, a variação nominal do imposto em Alagoas era de 8,84%. Com o resultado de julho, a variação nominal acumulada, que era suficiente apenas para “empatar” com a inflação, passa a registrar desempenho negativo.

De janeiro a julho de 2015 o volume arrecadado, de R$ 1,81bilhão supera em 8,03% ou em R$ 134 milhões o volume arrecadado em igual período do ano passado (R$ 1,68 bilhão). A variação está, portanto, abaixo da inflação do período pelo IPCA (8,89%).

Queda real

O secretário George Santoro, da Fazenda, informa que a variação do ICMS foi de 2,4%, “Houve queda real”, aponta. A base de comparação que ele usa é ligeiramente diferente dos números  que tive acesso no site da Sefaz, por isso a pequena divergência de percentual.

arrecadação julho 15

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Zau

    Diante de um país em crise, com queda de PIB e um estado sem economia diversificada a arrecadação de impostos ainda sobe. Só falta dinheiro é para dar aumento para professores, policiais, médicos e demais funcionários…é a “crise”.

Comments are closed.