RF ‘desencava’ R$ 10 milhões que estavam ‘perdidos’ para AL 220
   12 de agosto de 2015   │     21:09  │  0

 

A experiência como deputado federal, o bom relacionamento em Brasília e a ajuda do PMDB, em especial do presidente do Senado, Renan Calheiros, tem ajudado o governador Renan Filho a ‘desencavar’ recursos que se imaginavam perdidos para o Estado.

Me refiro a recurso que deixaram de vir para Alagoas por algum descuido do próprio Estado, como ocorreu com a obra de duplicação da AL 220 ou  a “diferença” de R$ 1 bilhão na venda da Ceal para a União.

Quem conhece o setor público sabe que não é  fácil “recuperar” recursos que deveriam ter sido repassados em anos anteriores ou de convênios já encerrados.

Além do “santo forte”, RF parece ser do tipo que não acredita em “bola perdida”.  Para conseguir os R$ 10 milhões que Alagoas investiu na obra e que deveriam ter sido pagos pela União, o secretário dos Transportes, Mozart Amaral, “quebrou a cabeça”, como o próprio governador reconhece: “o Mozart fez um trabalho eficiente e conseguimos marcar um gol”.

Versão oficial

A informação da liberação dos R$ 10 milhões foi registrada na Agência Alagoas. Veja:

Renan Filho consegue garantia de continuidade de obras da AL-220

O governador Renan Filho conseguiu na noite de terça-feira (11), junto ao ministro do Turismo, Henrique Alves, a confirmação de que o governo federal dará continuidade à obra de duplicação da AL-220. O trecho em questão liga os municípios da Barra de São Miguel e São Miguel dos Campos. Alves assegurou a liberação de R$ 10 milhões para o governo alagoano.

Do total, R$ 13,9 milhões serão destinados à ampliação da rodovia, tendo em vista que o Governo do Estado já dispõe de recursos na ordem de R$ 3,9 milhões.

Durante o encontro, o governador alagoano também abordou a importância da duplicação da AL-101 Norte para impulsionar o turismo no Estado. Para viabilizar a continuidade desta construção, ficou agendada uma reunião para a próxima quarta-feira (19), com a participação do secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz.