João Lyra diz à Justiça que aceita vender ou arrendar usinas
   19 de agosto de 2015   │     23:44  │  0

Finalmente o empresário João Lyra concordou com a venda ou arrendamento de ativos da Laginha Agroindustrial. A decisão representa uma mudança completa de atitude e deve dar celeridade ao processo de falência do seu grupo.

Até então, JL tentava barrar o processo de falência na Justiça, criando obstáculo para a venda dos ativos.

A decisão do empresário pode acelerar as negociações que vem sendo realizadas sob supervisão do juiz Kleber Rocha, responsável pelo processo na Justiça de Alagoas.

João Lyra apresentou a Justiça, no dia 11 deste mês, ofício de anuência com a venda e/ou arrendamento das usinas do Grupo JL, que tem três unidades em Alagoas e duas em Minas Gerais.

“Não obstante o entendimento diverso ao de vossa excelência, não haverá interposição de quaisquer recursos contra a decisão em referência, tendo em vistas a consciência de que, nesse momento, importa dar celeridade ao processo, tratando toda e qualquer  outra questão por vias outras admitidas pela legislação pátria”, diz o empresário no ofício.

JL afirma, ainda, que não vai embargar o processo de venda das usinas: “por fim, motivo maior dessa manifestação, apresento minha anuência pessoal com a venda de ativos da Laginha Agroindustrial S/A, localizados no Sudeste do país, para fazer frente ao enorme passivo trabalhista da Massa Falida. Da mesma forma apresento minha anuência pessoal aos esforços de arrendar as unidades industriais, que em Alagoas ou Minas Gerais, com o propósito de manter valorizados os ativos da empresa, bem como possibilitar a renda necessária à manutenção da Massa Falida e pagamentos dos credores, deixando clara minha posição no sentido de que, havendo venda e/ou arrendamento de ativos, devem todos os créditos apurados serem dirigidos rigorosamente e primordialmente ao pagamento de milhares de trabalhadores”, diz o empresário no documento.

Interessados

A decisão de João Lyra deve viabilizar a venda das duas usinas de Minas Gerais, que já receberam propostas e pelo menos o arrendamento de uma usina em Alagoas – a Uruba. Um grupo de 100 produtores de cana do Estado já apresentou proposta para assumir a indústria, localizada em Atalaia.

A informação sobre a “conformidade” de JL foi publicada em vários sites de MG. Este é umdos links:http://www.tudoemdia.com/2015/08/joao-lyra-apresenta-conformidade-com-a-venda-ou-arrendamento-de-usinas-do-grupo-jl