Renan Filho diz que ‘pacote de Dilma pode ‘encurtar crise’ no Brasil
   17 de setembro de 2015   │     8:09  │  1

O governador de Alagoas participou, nessa quarta-feira, 16, de reunião na Câmara dos Deputados, em Brasília. Ao lado de outros sete governadores, ele foi lá para defender a implementação da CPMF e os cortes de gastos anunciados pela presidente Dilma Rousseff: “o que estamos decidindo agora é o tamanho da crise. Ela pode ser mais curta ou se prolongar. Essa é uma escolha que terá de ser feita pelo Congresso Nacional e pela sociedade brasileira”, argumenta.

Não é só isso. O governador também foi defender a “CPMF ampla”. Ao invés de apenas 0,20% para o governo federal, Renan Filho defende a tarifa de 0,38%, que garantiria 0,09% para estados e 0,09% para municípios.

O pacote apresentado pro Dilma Rousseff pode até não ser o “melhor”, mas pelo menos, acredita Renan Filho, o governo federal apontou um caminho para encurtar a crise: “não adianta ficar discutindo as razões, se não apontarmos uma solução. O que está em jogo é o Brasil. Temos de escolher se queremos que a crise dure mais um ou dois anos ou se vai perdurar por mais oito ou dez anos. Eu prefiro o caminho mais curto”, pondera.

Ao lado de outros governadores – entre eles Pezão, do Rio de Janeiro e Wellington, do Piauí – Renan Filho trabalhou para convencer os deputados federais a votar a favor da CPMF e das outras medidas anunciadas por Dilma Rousseff: “o governo cortou na própria carne. É um corte de R$ 26 bilhões. A melhor maneira de ajudar o Brasil e os Estados é aprovar a CPMF”, defende.

Contando votos

Se depender do governador, os nove deputados federais de Alagoas vão votar a favor da CPMF maior (0,38%), que inclui os estados e municípios: “hoje acredito que dos nove deputados de Alagoas, pelo menos seis ou sete devem votar a favor. Mas vou falar com todos eles, pedir que cada um vote nesse momento para nos ajudar a enfrentar a crise”.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Roberto Quantico

    Vai encurtar o período de governo dela. Quem vai pagar é o povo e um dia este mesmo povo vai se revoltar com descaso que fazem do Brasil e vai sobrar para todo mundo. Estamos a um passo de uma desgraça maior, ou seja, um revolta civil. Podem aumentar a vontade tudo e depois não digam que não foram avisados. Paciência tem limite. A primavera árabe mostrou como se derruba governos e a nossa primavera brasileira está chegando. Estão todos cegos.

Comments are closed.