Usina Uruba será reaberta oficialmente nesta sexta-feira, em Atalaia
   1 de outubro de 2015   │     9:25  │  1

Do pesadelo ao sonho. O município de Atalaia, na região da mata alagoana, enfrenta grandes dificuldades econômicas desde o fechamento da usina Uruba. A indústria, pertencente a massa falida da Laginha Agroindustrial SA chegou a iniciar a moagem na safra de cana-de-açúcar 14/15, mas operou apenas por um mês, deixando milhares de desempregados e afetando produtores rurais, o poder público e o comércio.

Essa história tem agora a promessa de um novo começo. O presidente da Coopervales anuncia a reabertura da Usina Uruba para esta sexta-feira, 30. A cooperativa assinou contrato de arrendamento da unidade do Grupo João Lyra na semana passada, por dez anos. A homologação pela Justiça, como antecipei aqui (http://wp.me/p46JAQ-bVi), saiu nessa terça-feira, 29. Depois da decisão, a Coopervales já começou a contratar pessoal para fazer os reparos na usina. “Esperamos começar a moagem no início de novembro”, adianta Túlio Tenório, presidente da cooperativa.

Nesta sexta-feira, 2, às 10h, avisa Túlio, será realizado um evento na sede da indústria para marcar a reabertura da Uruba. A expectativa dele é gerar até 2 mil empregos diretos, sendo cerca de 1,2 mil somente para o corte da cana.

A estimativa da usina é esmagar cerca de 600 mil toneladas somente dos 104 cooperados, afora a cana de outros fornecedores.

Versão oficial

A Agencia Alagoas distribuiu texto sobre a reabertura da Uruba. Veja:

Cooperativa anuncia reabertura de usina em Atalaia nesta sexta-feira

A Cooperativa dos Produtores Rurais do Vale de Satuba (Coopvale) anuncia, nesta sexta-feira (2), a reabertura da Usina Uruba, em Atalaia. Com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), o grupo conseguiu na Justiça o arrendamento da unidade, que fechou as portas há cerca de três anos, deixando dois mil trabalhadores desempregados e uma dívida de aproximadamente R$ 18 milhões junto a seus antigos fornecedores.  Entre os credores da Uruba, estão os 21 integrantes da Coopvale, criada em junho de 2014.

O início da moagem de cana na Usina Uruba está marcado para esta sexta e, a partir das 10h, uma comitiva formada pelo secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, empresários, fornecedores e dirigentes da Coopvale, fará uma visita às instalações da unidade. Logo que voltar a funcionar, a usina deverá reabrir 1.300 vagas de trabalho para cortadores de cana, além de outras 250 vagas na parte industrial.

Segundo o diretor da Coopvale, Glauber Tenório, o acordo com a Justiça para o arrendamento da unidade industrial prevê o repasse de 4% do faturamento para a massa falida do grupo empresarial que detêm a propriedade da Uruba.

A cooperativa já tem 700 mil toneladas de cana garantidas para moagem, com expectativa de produção de 1,4 milhão de sacos de açúcar. A previsão de faturamento na safra 2015/2016 é de R$ 77 milhões.

“Para o próximo ano, teremos mais de duas mil pessoas trabalhando no corte de cana e na usina. Conseguimos R$ 1 milhão para recuperação do maquinário da Uruba, mas ainda estamos buscando R$ 2 milhões para colocar tudo em ordem e outros R$ 20 milhões em financiamento para capital de giro, que inclui o pagamento de funcionários e a estocagem do açúcar para que ele possa ser negociado por um preço aceitável, evitando a oferta excessiva e a queda na cotação do produto”, explicou Tenório.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.