Falta de espaço nos supermercados para produtos lácteos de Alagoas
   4 de outubro de 2015   │     9:02  │  4

O Sindicatos das Indústrias do Estado de Alagoas (Sileal) alerta a todos os alagoanos sobre a importância em consumir os produtos lácteos fabricados no estado de Alagoas. Em um cenário de crise econômica, marcas de fora que predominam nas prateleiras das grandes redes varejistas, prejudicam ainda mais os empresários e produtores alagoanos.

De acordo com o presidente do Sileal, Arthur Vasconcelos, as grandes redes varejistas dão preferência aos produtos de fora porque as gôndolas dos supermercados são negociadas por altos preços. Neste caso, a indústria alagoana não tem condições de competir pelo espaço.

“Podemos perceber a forte presença de prateleiras abastecidas de produtos de multimarcas, por exemplo, nos principais supermercados de Alagoas. A indústria alagoana, que produz produtos de alta qualidade, se vê sem oportunidade e sem condição de obter notoriedade em relação à esses produtos”, disse Vasconcelos.

Em suas palavras, o produto da terra é massacrado pelo produto de fora, e, muitas vezes, nunca chegaram ao paladar do povo alagoano. Nesse sentido, o presidente destaca que os consumidores precisam dar oportunidade aos alimentos fabricados em sua terra. “Precisamos sair do modo automático, que condiciona à compra de produtos de marcas já conhecidas nacionalmente. Muitas vezes, o produto alagoano tem qualidade igual ou melhor do que eles, mas não tem as mesmas condições de se manter na mídia.

Para mudar este cenário, Arthur Vasconcelos falou que um trabalho de marketing institucional precisa ser feito pela cadeia produtiva do leite. Além de ser um agravante que também depende da iniciativa dos consumidores alagoanos.

Na oportunidade, o Sileal convida a todos os alagoanos à experimentar os produtos fabricados pelas indústrias do Estado de Alagoas. Como Muu, Ducamp, Batalha, Timbauba, Pajunçara, Antunes, Bonasorte, Degust, Renascer, Esasa, Montrey, Nutrigutty, Pindorama e Valedourado.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Jão

    Concordo que a qualidade dos produtos locais não devem em nada aos de fora. Mas embora com todos os custos envolvidos nos produtos de outros estados, como os citados na coluna; seus preços são muito mais acessíveis que os nossos e isso faz muita diferença nos dias atuais.

  2. jose antonio dos santos

    E novamente Lula está presidindo o Brasil, tôdas as açoes da presidente de direito Dilma tem que passar pelo crivo de Lula, Dilma agora é presidente de faz de conta, só divulga, está rotulada como uma espécie de rainha da Inglaterra!. Eita Brasil, e os nossos politícos, uma maioria de canalhas!.

  3. jose antonio dos santos

    Está circulando em vários veiculos adesivos com os dizeres # RUIM PALMEIRA NUNCA MAIS #, na verdade a gestão de Rui Palmeira é muito fraca, a permanente falta de remédios, atendimento da saúde péssimo, educação muito ruim, o transporte público não melhora, uma licitação que nunca é concluida, enfim fraco demais!.

  4. jose antonio dos santos

    A grande dificuldade de expor os produtos locais é uma questão antiga, as grandes marcas compram espaço nas prateleiras e freezers expositores a preços alto. Cabe aos consumidores locais exigirem nossas marcas e pressionar as grandes redes.

Comments are closed.