Deputado quer apoio de ministro para retomar mais de 2 mil empregos no Porto de Maceió
   17 de agosto de 2016   │     21:44  │  2

Inaugurado em junho de 2013, o “estaleiro” Tome-Ferrostaal chegou a gerar 2,5 mil empregos no Porto de Maceió. A empresa, que depois se desmembrou e virou apenas Ferrostaal, opera na montagem de estruturas para plataformas de petróleo.

A crise que atingiu o setor petroleiro nacional atingiu não apenas projetos que nunca chegaram a sair do papel, a exemplo do estaleiro de Coruripe, mas também empresas que já estavam em operação. É o caso da Ferrostaal, que foi tema de registros neste blog em diferentes momentos (http://wp.me/p6TEFy-S1).

Atualmente, a empresa gera cerca de 400 empregos diretos e está em busca de incentivos para retomar os 2 mil empregos perdidos para a crise.

O deputado federal Marx Beltrão tratou, nessa quarta-feira, 17, do problema em audiência com o ministro Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil).

“A Ferrostaal, empresa especializada em fabricação de peças, sediada no Porto de Maceió, chegou a gerar 2,5 mil empregos em Alagoas, mas com a crise precisou reduzir os quadros para 400”, relatou.

Marx acompanhou na audiência representantes da empresa,  que apresentaram demandas e prioridades para garantir a retomada da geração de postos de trabalho e da produção no Porto: “De impacto gigante na economia, a empregabilidade passa pela via política”, aponta.

O deputado registrou em sua página no Facebook a audiência:

“Amigos, estive hoje em audiência com o ministro Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil) e tratamos de uma situação que atinge centenas de famílias alagoanas: a perda de empregos com a crise.

A Ferrostaal, empresa especializada em fabricação de peças, sediada no Porto de Maceió, chegou a gerar 2,5 mil empregos em Alagoas, mas com a crise precisou reduzir os quadros para 400. De impacto gigante na economia, a empregabilidade passa pela via política.

Acompanhado por representantes da empresa, apresentamos as demandas e prioridades para garantirmos a retomada da geração de postos de trabalho e da produção”.

marx e mq

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. MARIO CLETO DE M. COSTA

    BOM DIA EDIVALDO,

    COMO ANDA A LIBERAÇÃO DO DINHEIRO QUE ESTÁ PROGRAMADO PARA AS USINAS SAIR DA SITUAÇÃO DE CALAMIDADE, POIS DA FORMA COMO TODOS ESTÃO ( FUNCIONÁRIOS E FORNECEDORES DE SERVIÇOS) SEM ESSE DINHEIRO PROMETIDO NÃO SABEMOS COMO VAI FICAR A NOSSA SITUAÇÃO POIS PRESTO SERVIÇO NO TRANSPORTE DE TRABALHADORES RURAIS. TENHO MOTORISTA, LOJA DE PEÇAS E TODOS OS ENCARGOS PARA CUMPRIR, E SÓ ESCUTO DO USINEIRO QUE A SITUAÇÃO SÓ VAI MELHORAR COM A LIBERAÇÃO DESSE DINHEIRO. LANCE ESSA PERGUNTA AOS NOSSOS POLÍTICOS, QUE ELEIÇÃO É DE 4 EM 4 ANOS E A BARRIGA DO POVO E TODO DIA. ESSA SEMANA FALEI COM UM COLEGA DA USINA SERESTA E ELE DISSE QUE ESTÃO FAZENDO UMA CAMPANHA DE DOAÇÃO DE ALIMENTOS PARA OS AMIGOS DA USINA SINIMBU QUE ESTÃO A 4 MESES SEM RECEBE. SERÁ QUE ESSE DINHEIRO VEM MESMO????? AGUARDO UMA RESPOSTA DESSE CONCEITUADO JORNALISTA, COM RESPOSTA POSITIVA PARA TODOS QUE DEPENDE DA VINDA DESSE DINHEIRO.

    Reply
  2. Joilson da silva

    Eu fui funcionário da ferrostaal sou alagoano e estou desempregado a quase 1 ano e venho sentindo profunda situação com o desemprego espero que nossos políticos corram atrás para que volta a contratação de funcionários na ferrostaal uma empresa ótimo não tenho oque fala a respeito dela me deu oportunidade de crescer na empresa espero que não que vem surjam outros contratos com outras empresa e a gente volte a trabalhar novamente

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *