O novo quadro político de Alagoas: PMDB elege 38 prefeitos, PSDB faz 17 e PP 11 e PSD 8
   3 de outubro de 2016   │     10:04  │  1

Apurados os votos das eleições municipais, um novo cenário político foi traçado em Alagoas. O PMDB do governador Renan Filho fez, como era esperado, o maior número de prefeitos. Foram 38, de 73 candidatos que disputaram as eleições este ano.

O PSDB de Teotonio Vilela Filho elegeu o segundo maior número de prefeitos – 17 no total, seguido do PP do senador Benedito de Lira, com 11 e do PSD, de Marx Beltrão, com 8 prefeitos..

Apesar de ter eleito o maior número de prefeitos no Estado, o PMDB perdeu fôlego nas maiores cidades. Entre os municípios com mais de 50 mil habitantes, a derrota mais inesperada para o partido do governador foi em Arapiraca.

Um detalhe que vem sendo destacado pelos dirigentes peemedebistas é o fato do partido ter eleito, entre os seus prefeitos, 10 mulheres.

Entre os maiores colégios eleitorais, o PMDB saiu-se vitorioso apenas em União dos Palmares e Coruripe. O PSDB venceu em Arapiraca e é favorito para vencer em Maceió. O PP elegeu o prefeito da terceira maior cidade do Estado, Rio Largo e o PSB, que elegeu no total seis prefeitos, venceu no quarto maior colégio eleitoral, Palmeira dos Índios.

O PDT de Ronaldo Lessa elegeu 5 prefeitos, com destaque para Penedo, uma das maiores cidades do Estado.

No total, 14 dos 33 partidos que disputaram as eleições elegeram prefeitos em Alagoas. Veja como ficou a distribuição:

  1. PMDB – 38
  2. PSDB – 17
  3. PP – 11
  4. PSD – 8
  5. PSB – 6
  6. PRB – 5
  7. PDT – 5
  8. PR – 2
  9. PT – 2
  10. DEM – 2
  11. PRP – 2
  12. PTB – 1
  13. PMN – 1
  14. PTdoB – 1

Corrigindo (às 22h00)

O número de prefeitos eleitos do PMDB, inicialmente como 39, na verdade é 38. Um erro de informação de nota emitida pelo partido levou vários sites a registrar o erro.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Jota

    QUANTIDADE NEM SEMPRE É QUALIDADE. Se fizermos uma análise detalhada, a dobradinha Renan/Renan (Pai e Filho) saíram perdendo nesse pleito eleitoral. Foram derrotados politicamente nas principais Prefeituras do Interior de Alagoas e com enormes chances de serem também derrotados na Capital. Pelo andar da carruagem, Rui Palmeira será governador em 2019 e Biu de Lira (PP), certamente será o senador mais votado novamente e a segunda vaga disputada pelo PSDB e PMDB, podendo Renan Filho e Renan Calheiros ficarem sem mandato a partir de 2019.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *