Com nomeação de Marx Beltrão, Rosinha da Adefal vai assumir mandato na Câmara Federal
   5 de outubro de 2016   │     8:07  │  0

Alagoas tem 9 vagas na Câmara Federal, mas na prática terá, a partir desta quarta-feira, 5, 12 deputados federais. Além dos titulares, dois suplentes estão no exercício do mandato: Nivaldo Albuquerque (PRP), no lugar de Maurício Quintella (PR), que se afastou para assumir o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil e Val Amélio (PRTB), na vaga de Cícero Almeida (PMDB), que pediu licença não remunerada.

A 1ª suplente da coligação que elegeu Renan Filho em 2014, Rosinha da Adefal (PtdoB) deve assumir a vaga a qualquer momento. Assim que for comunicada do afastamento de Marx Beltrão, nomeado nesta quarta-feira, 5, para o Ministério do Turismo, ela já pode assumir o cargo. O prazo para ela decidir se tomará posse ou não é de 30 dias.

Atualmente, Rosinha é a titular da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Como o cargo é de segundo escalão, ela terá de assumir o mandato.

Um deputado só pode se afastar da Câmara Federal por licença ou para assumir cargos de 1º escalão.

Em campanha

Rosinha chegou a participar da campanha a prefeito de Delmiro Gouveia, apoiando o deputado federal  Givaldo Carimbão (PHS), que se tivesse sido eleito abriria vaga para ela na Câmara Federal. Carimbão perdeu, mas ela assume e deve ficar no mandato por um período de um ano e sete meses – isso, claro, se  Marx Beltrão permanecer no ministério até o período de sua desincompatibilização (abril de 2018).

Com a posse na Câmara Federal, Rosinha ganha mais força e deve manter em sua cota a Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos do governo de Renan Filho.