Aliança entre Téo Vilela e Renan Calheiros em 2018 está “ameaçada”
   15 de outubro de 2016   │     18:26  │  1

Teotonio Vilela Filho e Renan Calheiros chegaram a ser batizados, no passado, de “senadores siameses”.   A aliança histórica entre os dois, iniciada no começo dos anos 90, só foi rompida em curtos períodos.

Pra valer os dois só se enfrentaram em 2010, quando Renan apostou em Ronaldo Lessa para tentar barrar a reeleição de Téo ao governo. Em 2014, não estavam no mesmo palanque, mas aturaram, como se sabe, alinhados.

Com muitos amigos e eleitores em comum, Vilela e Calheiros, ensaiam (ainda que no campo das especulações) uma nova dobradinha para 2018. Renan é, em princípio, candidato ao Senado. E Téo também.  Com duas vagas em disputa, eles poderiam trabalhar para se eleger juntos.

Mas não será fácil para os dois subirem no mesmo palanque em 2018. O resultado das eleições em Arapiraca e a disputa em Maceió aumentam o clima de acirramento entre PSDB e PMDB em Alagoas. Os tucanos já sonham em ter um forte candidato para enfrentar o governador Renan Filho, que vai para a reeleição.

Em entrevista a um semanário local, o ex-governador Teotonio Vilela Filho avisa que não pretende disputar nem governo, nem mandato de deputado. Se for candidato, em 2018, será ao Senado.

Quanto a sua “dobradinha”, com o senador Renan Calheiros, candidato à reeleição, ele admite que se tornará inviável se o PSDB decidir lançar candidato ao Palácio dos Palmares.

Para Vilela, o PSDB saiu fortalecido das eleições deste ano em Alagoas. Em caso de uma eventual vitória de Rui Palmeira no segundo turno em Maceió,  o ex-governador acredita que o partido deverá lançar um candidato ao governo.

Ou seja, a aliança com Renan Calheiros, acalentada há vários anos, parece cada vez mais distante. Ao menos a aliança formal, explícita. Nada impede um “alinhamento”, ao modo de 2010.

Vaga dos desejos

A disputa pelo Senado, ao que parece, tende a ser a maior nas próximas eleições. Além de Renan Calheiros e Benedito de Lira, que devem concorrer à reeleição, já anunciaram que querem entrar na disputa Teotonio Vilela Filho, o deputado federal Ronaldo Lessa e os ministros Maurício Quintella e Marx Beltrão.

Claro que a “estrada” vai se encarregar de afunilar a disputa antes mesmo das eleições. Mas até 2018 chegar, vai ter muita gente sonhando em ocupar o lugar que hoje é de Renan e Biu.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Silva Luiz

    Está passando da hora de Alagoas colocar outros nomes, que não todos os citados nessa disputa.
    Os que aí estão precisam explicar com urgência a razão dos piores índices sociais do País persistirem em Alagoas, e o pior, muitos políticos de nosso Estado denunciados em gravíssimas denuncias de corrupção.
    -O SITE: www:> rankingdecompetitividade.org.br, diz tudo em um trabalho Técnico Científico inquestionável.
    O recado dado em Arapiraca, Palmeira dos Indios, e inúmeros outros municípios, mostrou que O POVO cansou da mesmice. Maceió, também irá dar um basta em tudo isso. É só esperar o segundo turno.
    -Essa velha manha do voto ser em quem o “dono” (ou que se acha), manda votar, é PASSADO.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *