Seplag emite nota sobre greve dos policiais civis
   19 de outubro de 2016   │     9:20  │  2

A Seplag distribuiu nota sobre a greve dos policiais civis. A paralisação de 24 horas faz parte da mobilização da categoria em defesa de reajustes salariais. O blog reproduz a nota e, a seguir, texto do Sindpol sobre o movimento.

Veja a nota da Seplag

A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), ressalta que, mesmo com a rejeição da proposta de reajuste salarial apresentada pelo Governo de Alagoas aos Policiais Civis de Alagoas, os avanços alcançados pelos policiais civis em pouco mais de um ano e oito meses de gestão Renan Filho foram significativos.

A última proposta, construída na Mesa de Negociação Permanente do Governo, entre a Seplag e o Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), foi, no entanto, rejeitada na tarde da última sexta-feira (14), durante a assembleia geral da categoria.

Acerca da paralização dos Policiais Civis, a Seplag ressalta que a categoria está em seu direito de paralisação, mas pontua que o canal de diálogo com os servidores continua aberto, uma vez que o histórico do Governo demonstra que Alagoas tem trabalhado no sentido de valorizar seus servidores públicos, ainda que o País e o Estado passem por um momento delicado.

Foram algumas conquistas dos policiais civis na gestão de Renan Filho:

  • O Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da categoria foi igualmente construído em conjunto na Mesa de Negociação, assim como os policiais civis foram contemplados com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2015;
  • A concessão das progressões e o pagamento de retroativos também foram outras conquistas cedidas aos policiais civis;
  • Incrementos em subsídios, chegando a elevar em até 51% o salário de alguns servidores da categoria;
  • De janeiro de 2015 a maio de 2016, a folha da categoria teve um acréscimo de mais de 25%;
  • Além da possibilidade de convocação da reserva técnica da Polícia Civil.

Veja o texto do Sindpol

Policiais civis deflagrarão greve de 24h nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (19), os policiais civis mostrarão o descontentamento contra a política de desvalorização do Governo Renan Filho. A categoria irá deflagrar greve por 24 horas. O Sindpol realizará ato público com café da manhã em frente à Central de Flagrantes no Farol, a partir das 8 horas.

O Sindpol também visitará as Centrais 2 e 3 nesta quarta-feira (19). Haverá também uma reunião do sindicato com o presidente do TRE-AL no prédio-sede do Tribunal.

A paralisação é uma resposta da categoria contra o descaso do Governo do Estado com as reivindicações dos policiais civis. Nas duas últimas reuniões de negociações, o secretário de Planejamento e Gestão (Seplag), Christian Teixeira, não apresentou nenhuma nova proposta à categoria.

Os policiais civis pretendem realizar três paralisações neste mês de outubro, caso o governo não avance na questão do reajuste do piso salarial.

Na mobilização, distritais, regionais, especializadas centrais e delegacias da Capital e do interior vão parar por 24 horas.

Mobilização

Os policiais civis estão mobilizados pela valorização. A categoria, que é nível superior, recebe o pior piso salarial da segurança pública, além de estar no 25º lugar no ranking dos pisos salariais do Brasil. A proposta dos policiais civis é de piso salarial de R$ 5.500,00 em duas parcelas (primeira para este ano e a segunda para 2017).

Na última assembleia geral, a categoria aprovou nova assembleia geral para esta sexta-feira (21), realização de campanha de valorização e deflagração da operação legal.

Assembleia geral

Os policiais civis aguardam que o governo do Estado apresente uma proposta que atenda o pleito da categoria. Uma nova assembleia geral foi marcada para esta sexta-feira (21), a partir das 13 horas, no Sindicato dos Urbanitários.

Intermediação de negociação

O Sindpol voltará a se reunir com o presidente do TRE, desembargador Sebastião Costa Filho, nesta quarta-feira (19), às 13h30min, na sede do tribunal.

O presidente do Tribunal havia se colocado à disposição do Sindpol para intermediar a negociação com o governador Renan Filho e o sindicato quanto ao atendimento da pauta dos policiais civis.

Atendendo ao pedido do presidente do TRE e em respeito à população, os policiais civis não deflagraram greve durante o primeiro turno das eleições municipais.

http://www.sindpol-al.com.br/2016/10/policiais-civis-deflagrarao-greve-de-24h-nesta-quarta-feira/

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Philip

    O PCCS foi aprovado no governo passado e não nesse, conceder progressão e pagar retroativo não é avanço e sim cumprir a Lei. O governo Renan Filho só tem falácia e falsas promessas. Na campanha disse que ele próprio iria para a mesa de negociação e nem segue recebe o funcionalismo. Em 2015 o governo concedeu 5% de reajuste o que ficou abaixo do IPCA e descumpriu outra Lei que é a Data base que diz que o reajuste tem que ser o IPCA mais ganho real.

    Reply
  2. Pc

    Governo mentiroso ! Estamos lascado com esse governador , não deu a data base este ano e a perda da inflação IPCA estamos com nossas contas devedoras . #forarenanfilho

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *