Conseguirá Renan Filho acabar “maldição” de governadores na eleição do prefeito de Maceió?
   21 de outubro de 2016   │     21:49  │  5

Nas últimas décadas, a eleição do prefeito tem se transformado numa “maldição” política para os governadores de Alagoas. Desde a redemocratização do Brasil, nos anos 1980, quem passou pelo palácio do governo amargou pelo menos uma derrota marcante na capital.

Foi assim com Téo Vilela, quando tentou enfrentar Cícero Almeida com Solange Jurema. Ronaldo Lessa, perdeu com Alberto sexta-feira, num embate em que o ex-vice de Kátia Born tinha o apoio da prefeitura e do governo.

Na oposição ao governo foram eleitos, desde 1985, os prefeitos Djalma Falcão (85), Guilherme Palmeira (88), Ronaldo Lessa (92), Kátia Born (96, sendo depois reeleita com apoio de Ronaldo Lessa, já governador, em 2000) e Cícero Almeida (2004 e 2008).

Fora disso, quem passou pela prefeitura nesse período foi João Sampaio, que era vice de Guilherme e Pedro Vieira, prefeito eleito indiretamente pela Câmara de Vereadores.

Rui Palmeira, o atual prefeito, foi eleito em 2012 com o apoio, ainda que discreto, de Téo Vilela, que teve êxito na segunda investida na capital.

Faça as contas. Os últimos dois governadores antes de Renan Filho ganharam uma e perderam outra eleição na capital.

Apesar do engajamento de Renan Filho, o resultado das pesquisas de intenção de voto não reflete as expectativas do Palácio dos Palmares.

O governador tem uma semana para tentar reverter o quadro desfavorável. Se não tiver sucesso agora e for reeleito, Renan Filho terá tempo para trabalhar, desde já, um nome novo para apresentar na disputa de 2020. Mas essa é outra história.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. MATUSALÉM

    CADA TEMPO SUA HISTÓRIA E O TEMPO ATUAL APRESENTA UM DOS GOVERNADORES MAIS REJEITADOS DA HISTÓRIA POLÍTICA DE ALAGOAS. E NÃO É POR MENOS, VEJAMOS:

    1. A BANDIDAGEM TOMOU CONTA DO ESTADO.
    2. EDUCAÇÃO NOTA ZERO.
    3. SAÚDE DOENTE.
    4. AUMENTO DO FUNCIONALISMO “ZERO BOI”.
    5. DEMISSÃO MACIÇA DE SERVIDORES (LIFAL E CARHP), COM REQUINTES DE MALDADE.
    6. COAÇÃO PARA QUEM TEM CARGO COMISSIONADO, PRESTADORES DE SERVIÇO E FUNÇÃO GRATIFICADA PLOTAR O CARRO COM ADESIVO DE SEU CANDIDATO, COMO SE ISSO GARANTISSE O VOTO. PELO CONTRÁRIO, PERDEU VOTOS PORQUE URNA NÃO FALA.
    7. MACEIÓ NÃO QUER SE TRANSFORMAR EM UMA MURICI.
    8. PREPOTÊNCIA PESSOAL DO GOVERNANTE DE PLANTÃO.

    SE ISTO NÃO BASTASSE, AINDA TEM A HISTÓRIA DA “MÁFIA DO LIXO”, “TATURANA”, “MÁFIA DE MERENDA”…

    SERÁ UM 2018 DE ARREPIAR!

    Reply
  2. Roberto

    RF perderá feio para Rui nesta eleição. O seu medo, e todos os políticos sabem disso, é que o pai seja preso – brevemente – e a sua reeleição, em 2018, seja uma derrota vergonhosa como agora.

    Se houvesse um pouco de humildade – coisa que faltam aos Calheiros e Calheiristas – o vexame poderia ser menor, mas a lei natural desses “humanos” não é bem assim.

    O desejo de todo alagoano é acabar com esse poder coronelista que tanto atraso oestado, imagem Murici. #ForaCalheiros

    Reply
  3. Silva Luiz

    Existe um fato que alguns políticos, ” enclausurados nas bolhas” em que vivem não querem enxergar.Quanto mais esclarecido o povo, mais politizado fica, e MAIOR A RENOVAÇÃO política, daí o fato do eleitor ir contra a mesmice. Muitos que se achavam e se acham acima de tudo e de todos, pelo Brasil afora, tem “dançado”.
    Nesta eleição, INÚMEROS Municípios deram um “banho de cidadania”, a exemplo de Arapiraca, Palmeira dos Índios e muitos outros Municípios, onde os que se achavam os “donos”, jamais esperavam os resultados. E Maceió, irá dar um “chega para lá” em muitos que insistem em se perpetuar no poder.
    COM CERTEZA, com A GRAÇA DE DEUS, a surpresa maior será nas eleições para Governador, Deputados e Senador, onde o povo, cada vez mais esclarecido e INDIGNADO com tantas DENÚNCIAS, umas piores que as outras, irá dar um basta, banindo muitos, senão a imensa maioria dos que aí estão da política. Tem um TRIPÉ fortíssimo hoje no Brasil, contra a mesmice, os desmandos, os vícios, o “troca troca”, que são VOSSA EXCELÊNCIA O POVO, A JUSTIÇA e O M.P.F junto com a P.F.Em termos de partido, a “bola da vez”, nestas eleições, foi o pt, que perdeu em todo o Brasil, e na próxima, será o pmdb, e alguns partidos aliados, se não mudarem radicalmente o velho e ultra ultrapassado jeito de fazer política, tão DESUMANO e denunciado diariamente na mídia nacional.
    -Li em uma Reportagem > Muitos pensam de forma MEDÍOCRE, que podem comprar a tudo e a todos, e que todos tem um preço, só que esquecem de um fato, a IMENSA maioria não está a venda, e outro fato, é que não tem recursos para comprar a todos, mesmo com escandalosos desvios de recursos.

    Reply
  4. Junior

    Maceió não quer nome apresentado pelos Calheiros e isso vai ser mostrado. Denovo quando sair o resultado do 2 turno. Arapiraca, Palmeira dos índios já decidiram que querem um futuro melhor. Alagoas não vai ser o estado do Maranhão nunca!!!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *