Ministério da Defesa realiza chamada pública de R$ 16 milhões
   8 de novembro de 2016   │     19:00  │  0

O governo federal está realizando uma chamada pública, considerada a maior da modalidade de Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que irá investir R$ 16 milhões na compra de produtos da agricultura familiar do País, destinados ao Ministério da Defesa.

A Cooperativa Pindorama é uma das concorrentes da chamada pública e aguarda o resultado, que sairá na segunda-feira (14). A expectativa é comercializar R$ 6 milhões em alimentos.

Pindorama participa de solenidade de seleção da chamada pública do Ministério da Defesa em Brasília 

A Cooperativa Pindorama participou, na última sexta-feira, 04, em Brasília, da solenidade de abertura dos envelopes das propostas das cooperativas que poderão ser selecionadas, na próxima semana, para cumprirem a demanda da chamada pública de compra de alimentos do Ministério da Defesa.

 A chamada, considerada a maior já lançada dentro da modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), irá investir R$ 16 milhões e duzentos mil reais em 125 tipos de alimentos da agricultura familiar produzido por pequenos produtores de todo o país.

“Um investimento como esse é um ganho não só para o segmento da agricultura familiar, como também para o país. Esse dinheiro seria utilizado para compra de produtos em grandes empresas que tendem a superfaturar o produto, mas quando ele é colocado na mão do movimento cooperativista, ele é investido no pequeno produtor e na produção local”, aponta Klécio Santos, presidente da Cooperativa Pindorama.

Concorrendo através de todos os produtos produzidos dentro da cooperativa, como leite de coco, suco, pimenta e açúcar, a expectativa é que cerca de R$ 6 milhões do orçamento da chamada pública sejam destinados a Pindorama.

O resultado da chamada será liberado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário na próxima segunda-feira, 14. Caso a Pindorama saia vitoriosa, os produtos de origem alagoana comprados pelo Ministério da Defesa serão distribuídos por unidades do Exército, Marinha e Força Aérea de todo o Distrito Federal.

(Assessoria)