Asplana vai a usinas para levantar dívidas com fornecedores  
   28 de novembro de 2016   │     18:19  │  2

A diretoria da Asplana começou nesta segunda-feira, 28, uma série de visitas a usinas de Alagoas para fazer o levantamento real das dívidas das unidades com seus fornecedores de  cana-de-açúcar relativas a safras anteriores.

A primeira unidade visitada foi a Santa Clotilde, em Rio Largo. Em reunião, os diretores a usina informaram que a indústria tinha 159 fornecedores com crédito até setembro deste ano. O valor total da dívida era de R$ 7,86 milhões. Desde o começo da safra, a empresa informou, através do seu diretor, Daniel Berard, que já foram pagos cerca de 4,8 milhões, restando R$ 5 milhões. Deste total, cerca de R$ 3,1 milhões serão pagos durante esta safra e R$ 1,9 milhões na próxima safra.

Segundo apurou a diretoria da Asplana, apenas 30 fornecedores de cana vão terminar a safra 2016/2017 com crédito de safras anteriores na Santa Clotilde: “a empresa informou que liquidou na semana passada os débitos até R$ 4 mil de 55 pequenos fornecedores, totalizando R$ 76 mil, pagou R$ 1,35 milhão de débitos entre R$ 4 mil e R$ 500 mil e acima de R$ 500 mil pagou R$ 965 mil”, explica o presidente da Asplana.

Edgar Filho, que foi acompanhado de outros diretores na reunião, adianta que a Asplana vai continuar acompanhando as negociações na Santa Clotilde: “o fornecedor que tiver alguma dificuldade em receber ou estiver insatisfeito com a negociação deve procurar a Asplana. Se preciso, vamos falar com os diretores da empresa para tratar os casos individuais”, aponta.

O levantamento nas unidades industrias continuará sendo realizado, usina por usina, avisa Edgar Filho. “A cada segunda-feira iremos visitar pelo menos duas unidades industriais”, apontou.

O balanço da segunda unidade visitada esta semana – a Porto Rico – será divulgado no decorrer da semana.

Diretoria da Asplana durante visita a Santa Clotilde

Diretoria da Asplana durante visita a Usina Santa Clotilde

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *