Após “endurecer” com Judiciário, Renan se torna réu no STF e emite nota sobre o caso
   2 de dezembro de 2016   │     15:52  │  2

O Supremo Tribunal Federal decidiu em sessão nessa quinta-feira, 1.º, tornar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), réu em ação penal por peculato. No processo, a PGR fez outras acusações contra o senador, mas o STF só aceitou a acusação de desvio de recursos da verba indenizatórias do Senado por meio da contratação de uma empresa locadora de veículos em 2005.

É a primeira vez que Renan Calheiros se torna réu no STF.

A decisão dos ministros, por 8 votos a 3, se deu em meio ao momento de maior tensão entre o presidente do Senado e o Poder Judiciário.

Renan Calheiros, como se sabe, defende a aprovação de projetos que visam coibir o abuso de autoridade. Para integrantes do Ministério Público e do Judiciário, incluindo a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, as medidas representam ameaça às atividades de juízes.

Em nota distribuída nessa quinta-feira, Renan Calheiros se pronunciou sobre a “aceitação parcial” da denúncia. Ele alega que a investigação está recheada de falhas.

A única implicação que o processo tem, no momento, é política.

Veja a nota:

Nota Pública 01/12

O Senador Renan Calheiros recebeu com tranquilidade a decisão do STF e permanece confiante na Justiça. A aceitação da denúncia, ainda que parcial, não antecipa juízo de condenação. Ao contrário, o debate entre os ministros evidenciou divisão e dúvidas quanto a consistência dos indícios do Ministério Público, qualificados como precários por vários deles, inclusive por alguns que aceitaram a denúncia. Não há prova contra o Senador, nem mesmo probabilidades, apenas suposição.

Na instrução, o Senador comprovará, como já comprovou, com documentos periciados, sua inocência quanto a única denúncia aceita. Os serviços foram prestados e pagos em espécie, o que é legal. O Senador lembra que a legislação obriga o Ministério Público a comprovar, o que não fez em 9 anos com todos sigilos quebrados. A investigação está  recheada de falhas.

A decisão do STF, ao receber parcialmente a denúncia, também ajuda a implodir inverdades que perduraram por anos e foram se transformando, entre elas a de corrupção, de que o Senador recorreu a uma empreiteira para pagar suas despesas. Ou seja, o Senador respondeu publicamente por uma década sobre crime inexistente, sequer objeto da denúncia.

Assessoria de Imprensa
Presidência Senado Federal

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. WELLINGTON

    Não foi bem assim senhor blogueiro. O senhor Renan Calheiros se tornou réu no STF pelas “MUTRETAGENS” dele com relação a pensão alimentícia mal explicadas pagas por uma “construtora” a uma filha dele com uma jornalista fora do casamento e umas notas falsas para justificar sua renda com os “bois de ouro” de Murici como ficaram conhecidos no brasil. Na verdade senhor blogueiro o que ele e a quadrilha que forma nosso congresso hoje estão fazendo é legislando em causa própria para não para a cadeia em breve. Estão aprovando o mais rápido possível uma PEC que não tem nada haver com o projeto original enviado pelo MPF anti corrupção com mais de 2.000.000 de assinaturas. Pegaram “carona” apenas no “nome” do projeto e estão aprovando na calada da madrugada uma “ANISTIA DA CORRUPÇÃO”.
    Uma vergonha nacional que só vem a justificar aquele espetáculo de 5ª categoria do congresso no golpe do afastamento da Presidente que mais uma vez ludibriaram a população desinformada brasileira. Divulgue também o resultado. Hoje, um escândalo atras do outro. Ministros brigando por espaço e poder com outros ministros, Presidente pressionando ministro para ceder e deixar o gabinete “funcionar”, seis meses de mandatos, seis Ministros exonerados por mutretagens, etc…, mas tudo isso como sempre os mesmo “atores” e roteiro. Corporativismo e roubalheira dos nosso congressistas com o dinheiro público. Apostando na imunidade parlamentar, impunidade, entraves processuais e cobertura de seus pares.
    A verdade senhor blogueiro é que nosso congresso é uma casa desmoralizada e comandada por este senhor Renan Calheiros envolvido em tudo que tem de mutretas.
    Só de processos no STF tem 12 até o momento e chegando mais.
    Ele tinha que fazer alguma coisa, ou não?
    Tá fazendo, mas não vai colar e como tantos outros uma hora vai cair porque quem planta, colhe.
    Antes que isso aconteça como sempre…
    O povo que pague a conta.

    Reply
  2. Alex

    Deixem sem mandato os políticos que têm pendências com a justiça, para que assim possam ser julgados mais rápido e, inocentados, possam voltar a vida pública!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *