Com R$ 322 milhões, ICMS cresce 17,5% em novembro e bate recorde no ano
   2 de dezembro de 2016   │     8:15  │  4

Na contramão da crise, Alagoas deve fechar 2016 em situação financeira bem melhor que outros Estados. Não existe folga, nem dinheiro sobrando, mas o próprio governador reconhece que vai dar para encerrar o ano pagando todas a contas em dia e com recursos assegurados para importantes investimentos – não é muito, mas vale lembrar quem é terra de cego, quem tem algum no bolso é rei.

Para melhorar ainda mais esse cenário, a Secretaria da Fazenda conseguiu, de novo um resultado melhor que o esperado na arrecadação própria.

O desempenho do ICMS de Alagoas em novembro voltou a registrar forte alta, depois de um outubro abaixo das expectativas (com variação nominal de 2,9%).

A arrecadação no mês chegou a R$ 322,45 milhões, em crescimento de 17,5% ante o volume arrecadado em igual mês de 2015, quando a receita com o imposto chegou a R$ 274,39 milhões.

Recorde

O resultado de novembro consolidou o crescimento da receita de IMCS em 2016 com desempenho acima da inflação. De janeiro a novembro o volume arrecadado foi de R$ 3,242 bilhões, em alta de 14,35% na comparação com o os R$ 2,835 bilhões arrecadados nos primeiros onze meses de 2015. A inflação no período foi de 8,4%.

Um detalhe importante. O volume arrecadado nos primeiros onze meses deste o ano é recorde e supera em 3,9% a receita de ICMS de todo o ano de 2015, que foi de R$ 3,11 bilhões.

icms novembro 2016

Em resumo essa é a avaliação do secretário da Fazenda resume sobre o resultado do IMCS de novembro. E de onde veio tamanho crescimento? “Da operação de fiscal de final de ano, da sazonalidade do setor de combustível e também em parte da ST (substituição tributária) de alimentos”, aponta.

Apesar do bom resultado, George Santoro informa que o setor de energia teve, em mais um mês, desempenho ruim: “vem nesse ritmo. Foi mais um mês deu queda”, registra.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Flavio a Silva

    O governador Renan Filho tem feito uma boa administração em vários setores, agora no que se refere a questão tributária tem sido péssimo,. Alagoas tem hoje os maiores tributos de ICMS e IPVA do país e o mais caro do NE, apesar de ser um dos mais pobres da nação. Como consequência dessa insatisfação vimos os resultado nas urnas, seu partido perdeu nas principais cidades do estado. Outro aspecto muito ruim em seu governo, não dá aumento nenhum aos servidores, nem a correção da inflação, o que tem diminuído o poder de compra dos alagoanos e consequentemente seu poder de compras. O governo aumentou e muito o seu salário do governo (IMPOSTOS e TAXAS), essa é a principal causa desse aumento e não pelo aumento do consumo, isso é muito preocupante. Até quando as empresas e os consumidores vão aguentar pagar tantos e tão caros IMPOSTOS. (Obs: imposto: transferência de renda das famílias para o governo).

  2. carlos ferro

    Caro Edvaldo!
    Uma coisa que não entendo,nunca se arrecadou tanto.Qual o motivo alegado pelo governador para acabar com a lei de reajuste pelo IPCA? Pelo contrário,além de não dá reajuste ao servidores está cortando gratificações.Servidores estão em petição de miséria.90% endividado.

Comments are closed.