“Mesmo que ocorra afastamento, Renan sairá fortalecido”, avalia RF
   6 de dezembro de 2016   │     23:21  │  0

O governador Renan Filho embarcou nesta terça-feira, 6, para Brasília. Foi acompanhar de perto os desdobramentos da crise institucional provocada pela liminar do ministro Marcos Aurélio Mello, determinando o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado.

Numa reviravolta, a decisão da Mesa Diretora do Senado, tão inédita quanto a liminar do ministro do STF, surpreendeu a todos.

Resta agora esperar para ver o que será decidido nesta quarta-feira, pelo pleno do Supremo Tribunal Federal.

Mas seja qual for o resultado, o governador tem dito a alguns interlocutores que Renan Calheiros mostrou, com a decisão da Mesa (em não acatar o afastamento por liminar), sua liderança no Senado. Nesse cenário o senador venceria, mesmo que o STF decida pelo afastamento.

“Podemos vencer, mesmo que ocorra o afastamento. O Senado mostrou a liderança de Renan”, disse RF a um interlocutor.

Desdobramentos

A liminar do ministro Marcos Mello foi, na avaliação de juristas de todo o Brasil, desproporcional. Na situação atual não caberia o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado. Essa opinião é compartilhada até mesmo pelos adversários do senador.

Agora é esperar para ver se o plenário do vai acender o cachimbo da paz ou declarar guerra aberta ao Congresso Nacional.

A sessão do Supremo que vai apreciar a liminar deve ter uma das maiores audiências da história.

Seja qual for o resultado da votação, a decisão da mesa diretora do Senado Federal, de não acatar a liminar de Marcos Mello cria novos precedentes e deve levar a um novo pacto entre os poderes. Ou se restabelece o equilíbrio institucional ou o Brasil vai continuar sangrando.