Renan não “recua” e promete votar lei contra supersalários e abuso de autoridade
   14 de dezembro de 2016   │     17:27  │  0

O presidente do Senado manteve a “rota de colisão” de com setores do judiciário, mesmo depois de ter travado a batalha no STF, na semana passada. Esta semana, ele reagiu contra a PGR e acusou Janot de fazer “política”.

Nessa quarta-feira, 14, Renan Calheiros surpreendeu ao anunciar que vai “trabalhar” para aprovar leis que incomodam setores do judiciário – entre eles o projeto que coíbe o abuso de autoridades e o que acaba com a “farra” dos supersalários.

Reportagem da Folha de São Paulo, revela que “em plena articulação para garantir maioria favorável em plenário, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira (14) que vai “trabalhar” para que a lei de abuso de autoridade seja aprovada até o final desta semana, quando termina o ano legislativo. Ele também afirmou que quer criar mais regras para barrar supersalários.

Veja a reportagem:

Renan diz que vai ‘trabalhar’ para aprovar lei de abuso de autoridade

Em plena articulação para garantir maioria favorável em plenário, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira (14) que vai “trabalhar” para que a lei de abuso de autoridade seja aprovada até o final desta semana, quando termina o ano legislativo.

Ele também afirmou que quer criar mais regras para barrar supersalários.

“Vou trabalhar para que ela seja aprovada. Vocês tenham absoluta certeza que, se não for aprovada, não foi porque o Renan deixou de trabalhar”, disse Renan. “No que depender de mim, vamos votá-la, sim. Esta lei é muito importante para o Brasil. Estamos convivendo a cada dia com mais abusos e é importante que tenhamos uma lei para conter este excesso”, afirmou o presidente do Senado.

Em guerra com o Judiciário e com o Ministério Público, Renan disse não temer que a tentativa de votar seja interpretada como uma vingança.

“O abuso de autoridade não é contra juiz, contra promotor, não é contra senador, não é contra deputado. É contra todo mundo e é também contra o guarda da esquina”, disse o presidente do Senado.

Na terça-feira (13), o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) fez um discurso para tentar unir o plenário a favor da proposta de abuso de autoridade.

No entanto o clima entre os senadores permanece o mesmo. O PSDB não quer encarar esta votação agora e o PT só aceita apoiar a proposta se os tucanos fizerem o mesmo.

Um influente peemedebista disse não ver diferença entre levar o projeto a votação agora ou em fevereiro, mas que Renan está “pronto para a guerra”.

“Não tem clima político, mas o Renan está pintado para a guerra. Não adianta ninguém mais falar nada com ele”, disse um aliado próximo do presidente do Senado.

Veja aqui o texto na íntegra:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/12/1841372-renan-diz-que-vai-trabalhar-para-aprovar-lei-de-abuso-de-autoridade.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *