Com a seca, fornecedores de cana perdem mais 50% da socaria em Alagoas
   8 de fevereiro de 2017   │     17:35  │  0

Diretores da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas percorreram, nesta quarta-feira, 8, a região canavieira de Penedo e Marituba, uma das mais afetadas pela estiagem.

Durante a visita, acompanhada por técnicos da Asplana, foram constatadas perdas de produção que chegam a 100%. “Encontramos diversos fornecedores produtores que perderam toda a safra. Esse, no entanto, não é o mais grave. O maior problema é a perda da socaria”, avalia Edgar Filho, presidente da associação.

Segundo relato de Edgar Filho, além da perda de 50% da socaria, “não tem semente, nem água. A situação na região de Penedo, Marituba e Igreja Nova região é a mais complicada do setor canavieiro de Alagoas. O prejuízo é muito grande

Antônio Rosário, diretor técnico da Asplana, estima que as áreas de fornecedores nas regiões das usinas Penedo (Paisa) e Marituba passem dos 5 mil hectares. “O fornecedor que não tem irrigação perdeu mais de socaria na região. Quando o fornecedor perde a socaria, o prejuízo é muito maior, porque ele terá que fazer o replantio da área. E para fazer isso ficará mais de um ano sem renda, até porque só poderá plantar no inverno”, aponta.

A Asplana vai preparar um relatório sobre a situação dos fornecedores para apresentar ao governo de Alagoas e a bancada federal: “estamos alertando as autoridades para a gravidade da situação. É necessário que o governo do estado e o governo federal encontre meios de ajuda o fornecedor a continuar na atividade”, aponta Edgar Filho.

visita a igreja nova - perda de socarias