Téo e Renan, amigos amigos palanque a parte
   3 de março de 2017   │     15:52  │  0

Presidente do PSDB de Alagoas, o ex-governador Teotonio Vilela Filho, segue em silêncio sobre as articulações eleitorais para 2018. Ou quase.

Vez por outra seu nome vem a tona, seja em pesquisas de consumo interno que circulam nas redes sociais ou em “notícias” acerca de uma eventual dobradinha com Renan Calheiros em 2018.

O que ele tem a dizer? Nada, literalmente: “Nada diferente do que conversamos antes”, resume Vilela sobre as especulações em torno da volta de sua “dobradinha” com RC.

O que Téo disse – e repito aqui – é que só decidirá se será candidato em 2018. E se for candidato, será ao Senado. De resto, anunciou que o PSDB terá uma chapa “forte” de deputado federal e trabalha para lançar o nome de Rui Palmeira ao governo.

Quanto a relação com Renan Calheiros, posse garantir, que o ex-governador e o senador continuam próximos – como amigos. Embora os dois se falem e tenham trabalhado juntos em projetos que podem ajudar Alagoas, a exemplo do empréstimo internacional para as usinas de cana-de-açúcar do Nordeste, não há nada que aponte para uma eventual aliança nas próximas eleições.

Mesmo que os senadores “siameses” queiram, não será fácil viabilizar uma aliança – pelo menos formal. Vilela e RC seguem por caminhos divergentes na política alagoana desde as eleições de 2010 e devem continuar assim, se mantido o atual cenário, em 2018.

A um site local, Vilela usou a descontração para tratar do tema: “Novamente isso? Me poupe”.