Joãozinho explica mudança: “família Pereira vota em quem trabalha”
   23 de março de 2017   │     18:46  │  5

Foi uma conversa para acabar com todas as especulações que circulam por aí. O prefeito de Teotonio Vilela, Joãozinho Pereira, atualmente no PSDB, confirma sua filiação ao PMDB e faz ouras “revelações”.

Da família, quem também assina a ficha de filiação ao partido é o secretário de Desenvolvimento e Assistência Social, Fernando Pereira, que é filiado ao DEM.

A troca de legendas, explica Joãozinho, faz parte de um rearranjo que vai ajudar na convivência política: “não é uma questão que vai sair, é uma questão que tem resolver o xadrez… não fica bem nem para o Fernando, nem para o Nonô (Thomaz Nonô, presidente do DEM), ele permanecer no partido sendo secretário do governo”, pondera.

Com o xadrez político equacionado, Joãozinho explica que as escolhas políticas da família Pereira se baseiam no pragmatismo: “a família Pereira vota em quem trabalha”, resume.

E é com base nesse preceito, que os Pereira, reforça Joãozinho, vão repetir o voto para deputado federal em 2018: “o federal nosso é o Arthur, mas essa escolha é feita em cima do trabalho dele. O Arthur tem colocado emendas para Campo Alegre, Luziápolis, Junqueiro e Campo Alegre que nenhum deputado botou”, diz.

A regra também vale para explicar a mudança de legenda: “Não estou indo para o PMDB só por conta de composição política.. não.. voto porque ele está trabalhando, levou para Junqueiro uma estrada que liga a um povoado com 7 km de asfalto, conseguiu a Cisp para lá, para Teotonio do mesmo jeito, para Campo Alegre do mesmo jeito… então o cara trabalha. Estou indo pelo trabalho. O senador Renan Calheiros esse ano já colocou emendas para Teotonio Vilela, o senador Fernando Collor também botou, votei no Collor, foi o mais votado da região e já está surtindo efeito”, pondera.

Joãozinho resume a filosofia de atuação da família na política: “os Pereira votam em quem trabalha, porque a gente trabalha e para ministério trabalhar eu tenho que ter parceiros, se não tiver um bom parceiro para colocar emenda para mim, como o senador Benedito de Lira coloca também não consigo trabalhar”.

Está explicado? Então vamos a outras “revelações” feitas por Joãozinho. Com o apoio definido para Arthur Lira, a família Pereira vai trabalhar pela reeleição da deputada estadual de Jó Pereira (PMDB) e descarta qualquer candidatura a federal ou lançamento de outro nome (no caso Fernando) para estadual.

Um “d” a menos

Outra revelação de Joãozinho tem a ver com destino político da prefeita de Campo Alegre, Pauline Pereira. Atualmente no PSDB, ele vai sair do partido, mas não irá para o PMDB, como ele: “ela vai para o PMB, o Partido da Mulher Brasileira”, aponta.

Na avaliação de Joãozinho, a ida de Pauline dará peso ao partido no Estado – especialmente porque a legenda, hoje, é comandada por um homem. “Acredito que com a Pauline o partido terá mais visibilidade”, aponta.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Junior

    O Joãozinho é trabalhador,agora o governador é muito marketing,talvez seja um tiro no pé,imagine ter q fazer um discurso em defesa de um governo ele é o pai todos atolados na lava jato,a cisp é só propaganda,nem efetivo tem, segurança os índices beiram o do governo passado, saúde nem se fala… Agora propagand tem muita,a preocupação é tão grande q o governo só se preocupar com as arrumações política s.

    Reply
  2. Há Lagoas

    Os “currais eleitorais” dos quais fazem parte estes prefeitos tem um peso tão ínfimo que não irão fazer nenhuma falta. Esta história de ficar do lado do “poder” diz muito a respeito do pragmatismo que essa gente persegue.
    É bom avisar que as duas maiores cidades de Alagoas continua com o PSDB. Enquanto isso o PMDB cada vez mais se desgasta com figuras como Michel Temer, Renan Calheiros e por aí vai …

    Reply
  3. Barbosa

    É família Pereira, na política é assim, tem que está próximo dá vaca que dá leite, essas trocas de partido é comum entre os políticos sabido, e só existe sabido porque existe o besta. Se a PF investigar esses trabalhadores não escapa um, vejam o exemplo de são Miguel dos campos.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *