Hospital metropolitano marca início de uma “nova era” no serviço público de Alagoas
   26 de março de 2017   │     21:45  │  5

Na quinta-feira, 16, depois de participar da inauguração de obras e outros eventos no município de Pilar, que comemorava idade nova, o governador decidiu mudar a agenda para percorrer de carro um trecho de 18 km da AL 220, entre a Barra de São Miguel e a BR 101, onde está sendo realizada obra de duplicação da rodovia.

Ao final da visita, o governador tinha um relatório completo: viu cinco máquinas trabalhando e o trecho de estrada que já estava “aberto”.

A “fiscalização” de obras, explica o secretário-executivo da Sesau, Edberto Omena, que trabalhou com Renan Filho quando ele foi prefeito de Murici, é uma das manias do governador: “ele sempre foi assim. Gosta de ver o que está sendo feito. Quando vai falar com o secretário responsável pela obra, sabe tudo, quantas máquinas têm, quantos homens estão trabalhando e cobra prazos”.

A partir desta segunda-feira, 27, quando assina a ordem de serviço para a construção do Hospital Metropolitano, ao lado do secretário de Saúde, Christian Teixeira, a obsessão do governador para acompanhar obras e prazos vai ganhar o reforço de uma nova ferramenta que passará a ser utilizada pelo governo do Estado: o acompanhamento das obras por imagens em tempo real.

A construção de várias obras, a começar pelo hospital, poderá ser acompanhada pelo governador do seu gabinete ou até mesmo do seu smartphone.

Outras obras serão incluídas nos próximos dias no sistema que vai “facilitar” a vida de Renan Filho e de seus auxiliares, além de reforçar as cobranças do governo para o cumprimento de prazos.

A obra do Hospital Metropolitano marca o início de uma nova era no serviço público de Alagoas. E não é só por conta da ampliação da rede estadual de saúde, que não tinha novos investimentos há 40 anos.

A nova ferramenta marca uma mudança na gestão. O uso de imagens em tempo real e da internet pode ir além do simples monitoramento de obras para monitorar o serviço público como um todo. Do celular, governador e secretários poderão acompanhar vários outros serviços prestados pelo estado. Mas essa, é outra história.

Uma obra em três turnos

O Hospital Metropolitano da Mulher e da Família será construído, avisa Christian Teixeira, em prazo recorde.

Nós licitamos essa obra para ser realizada em três turnos e esperamos que o hospital fique pronto em 20 meses”, aponta.

Segundo Christian Teixeira, o governo resgata com essa e outras obras uma dívida com Alagoas: “há 40 anos não era feito nenhum investimento para a ampliação da rede de saúde do estado. O hospital Metropolitano terá 180 leitos e vai melhorar o atendimento à população, sobretudo as pessoas que moram na parte alta de Maceió e municípios”.

Hospital terá 180 leitos e fará 10 mil consultas por mês

A informação é da Agência Alagoas: A unidade contará com 180 leitos, divididos em 100 para atendimentos clínicos, 20 para UTI adulto e pediátrico, e 20 de UCI e UTI Neonatal. Outra novidade será os atendimentos voltados para a mulher, com atendimentos clínicos e ginecológicos e 40 leitos obstétricos para partos normais.

Leia aqui na íntegra:

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/14731-governador-assina-ordem-de-servico-do-hospital-metropolitano-na-segunda-27

hospital metropolitano

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Ana

    Boa noite! Fiz a pergunta em outra rede social, sem obter resposta até o momento e refaço a mesma agora. Após a conclusão do Hospital Metropolitano, a gestão será pública (haverá concurso) ou será administrado por alguma Organização Social? Obrigada!

    Reply
  2. Decepcionado Demais

    Como sempre ENGANAÇÃO. Esse governador é campeão em assinar ordem de serviço para obra. Porque ele não resolve o caos que é o HGE,a falta de remédios e a contratação de profissionais para a ampliação da Maternidade Santa Mônica ? O segredo são as obras. Olhe aí a lava-jato.

    Reply
  3. silvio marcelo

    Eu espero que lobby hospitalar privado deixe ele concluir esta obra e não seja mais uma que iniciou no Governo Fernando Collor e terminou como prédio da Justiça Federal.

    Reply
  4. Geni

    O que um onibus “Unidade Movél” que nunca atendeu ninguem pertencente a um deputado estava fazendo parado na frente do evento? O Tabuleiro já acordou só falta Alagoas.

    Reply
  5. felipe

    Oi pessoal
    Esse site é mesmo surpreendente, queria dar os parabéns pelo trabalho de vocês.
    Sempre é bom obter novos conhecimentos, obrigado 😉

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *