Empréstimo de R$ 1,8 bi para usinas de AL está em fase de contratação
   10 de abril de 2017   │     22:59  │  1

A informação foi confirmada nesta segunda-feira, 10, durante reunião com lideranças do setor canavieiro, na sede da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas, em Maceió, pelo líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros.

O senador reforçou a informação de que foi concluído o processo de negociação do financiamento internacional que vem sendo pleiteado pelas usinas nordestinas. A operação de empréstimo está sendo negociada através de aval do Fundo Garantidor de Exportações (FGE) e foi aprovado em fevereiro passado pelo Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações (Cofig).

“Vamos conseguir R$ 1,8 bilhão para a indústria do Nordeste e, em especial, para Alagoas maior produtor da região. O processo está em fase de contratação com os bancos”, adianta Renan

Calheiros.

O senador participou do processo que assegurou mudanças na legislação que viabilizaram o empréstimo.

Recuperação de canaviais

A linha de crédito será usada pelas indústrias do setor sucroenergético para a recuperação do maquinário e dos canaviais. aprovação do Cofig era o passo que faltava para viabilizar o empréstimo internacional com o banco de crédito suíço com a captação de até US$ 300 milhões para as usinas alagoanas de um total de US$ 500 milhões que poderão ser negociados com as empresas da região Nordeste.

A Assessoria da Asplana distribuiu texto sobre o encontro com Renan. Veja:

Renan reforça compromisso de ajudar fornecedores de cana a enfrentar à seca

Fornecedores de cana de Alagoas participaram nesta segunda-feira, 10, de uma reunião com o senador Renan Calheiros, na sede da Asplana, em Maceió. Na pauta do encontro, que foi coordenado pelo presidente da entidade, Edgar Filho, políticas públicas para o enfrentamento dos efeitos da seca no Estado, em especial, na zona canavieira.

A reunião contou ainda com a presença do superintendente da Conab/AL, Eliseu Rego; deputado federal Givaldo Carimbão e do secretário de Agricultura de Alagoas, Álvaro Vasconcelos.

“Vivemos a pior seca das últimas décadas. Nos reunimos com o senador Renan Calheiros, que sempre lutou em favor dos fornecedores de cana, para que ele traga mais uma subvenção para os fornecedores de cana, entre outras ações emergenciais”, afirmou Edgar Filho.

Outra reivindicação apresentada pela Asplana no encontro foi a liberação de linhas de crédito. “Precisamos de financiamentos emergenciais com juros baixos e prazos longos de pagamento para fazer o replantio de nossas áreas que foram devastadas pela seca e, com isso, estabilizar a nossa produção, gerando emprego e renda para Alagoas. Afinal, a cana-de-açúcar continua sendo o motor da economia do Estado”, declarou o presidente da Asplana.

Na oportunidade, o senador Renan Calheiros reforçou o compromisso com os fornecedores de cana na busca de políticas públicos de socorro ao setor.

“Conversamos com alguns ministros e temos que priorizar a execução dessa subvenção, além de acesso a crédito novo tanto no Branco do Brasil, quanto no banco do Nordeste. A prioridade da bancada federal alagoana é trabalhar pela retomada da atividade econômica dos plantadores de cana sacrificados pela seca e pela falta de pagamento da subvenção, além da ausência de crédito”, afirmou o senador Renan Calheiros.

De acordo com o senador, reuniões já foram realizadas com o ministro do Planejamento e outras estão sendo agendadas com os ministros da Agricultura e da Fazenda na busca de soluções para ajudar os fornecedores de cana nordestinos.

“A bancada está unida e isso é fundamental para dar resposta aos fornecedores de cana. Já tivemos uma redução brutal da safra no ciclo passado e, este ano, deve ser ainda pior. Por isso, esse cuidado no sentido do pagamento da subvenção e da liberação de linha de crédito. Afinal, em Alagoas, 80% dos plantadores de cana são pequenos e moem até mil toneladas de cana”, declarou Calheiros.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Saulo Tiago

    Quando é que vamos nos ver livres desses Calheiros, pai e filho? Pelo amor de Deus,a imprensa alagoana não deveria dar nenhum espaço para falar qualquer coisa deste senhor.Cada vez que dão notícias desse cara acabam ajudando a manter a imagem deste ser viva.Por favor pessoal não merecemos esses Calheiros se perpetuando no poder.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *