Obra de R$ 40 milhões alimenta disputa política entre grupos de RF e Rui Palmeira
   19 de abril de 2017   │     22:32  │  3

O viaduto da PRF, em Maceió, está prestes a sair do papel – literalmente. O edital de licitação foi publicado no dia 14 de março passado. O que se espera é que a construção comece ainda no primeiro semestre deste ano.

O projeto, que se arrastava há décadas e promete melhorar o trânsito na parte alta da capital, traz toda uma “simbologia”, não só pelo que representa em si, enquanto estrutura urbana, mas também pelo peso “político”.

Talvez por isso, o projeto de construção do viaduto tenha se transformado agora em objeto de uma disputa, nada sutil, de paternidade política.

A construção do viaduto da PRF será realizada pelo governo do Estado, com a maior parte de recursos federais, repassados pelo Ministério dos Transportes.

E é aí que mora o problema. Governador em um grupo, ministro no outro e a obra no “meio”, se transformando em tema de reportagens, publicações nas redes sociais e até de propaganda partidária.

Na nova série de anúncios do PR, exibida nas TVs de Alagoas esta semana, o ministro e deputado federal Maurício Quintella, que é hoje o mais proeminente integrante do grupo do prefeito Rui Palmeira – com nome lembrado para disputar o Senado – resolveu chamar para si a “responsabilidade” por estas e outras obras que o ministério realiza em Alagoas.

O projeto do viaduto, com recursos do PAC (previsão de R$ 40 milhões no Orçamento deste do governo federal), no entanto foi apresentando pelo secretário de Transportes do Estado, Mosart Amaral, e pelo governador Renan Filho em setembro de 2015, sete meses antes da nomeação de Maurício Quintella para o Ministério dos Transportes.

Mas como o ministro, no final das contas, vai repassar os recursos, é claro que ele não poderia perder a oportunidade de falar da obra – ainda mais com o projeto sendo realizado em Maceió, cidade que é administrada pelo seu principal aliado que é o principal adversário do governador Renan Filho. Claro que a prefeitura poderia ter tomado a iniciativa… mas essa é outra história.

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Luiz Ribeiro da Silva Filho

    Quando uma obra pública venha atender à população (e essa já não é sem tempo), está em jogo quem foi o “autor” ou foram os “autores” e não o benefício em si. Pra depois na época das eleições constar na propaganda eleitoral “essa obra é minha”.

  2. Eduardo

    Lembre aos dois “grupos” que o dinheiro que vai construir essa obra é dos pagadores de impostos, e não deles.

  3. André Esteves

    Com certeza, Ladrao Pai e Ladrao Filho querem levar o deles $$$$$$$$$$$$. Alô MP, eita o MP pode estar comprometido. É a Maranhanizao de Alagoas.

Comments are closed.