Prefeito de Maceió e governador de AL podem deixar servidores sem reajuste estado ano
   14 de maio de 2017   │     20:30  │  6

A data base dos servidores municipais de Maceió é em janeiro. Até agora a prefeitura da capital não disse sim, nem disse não. O fim do “mistério” no entanto está próximo. O prefeito Rui Palmeira anunciou durante a entrevista no Conversa de Botequim, o começo dessa semana, que dará uma posição sobre o aumento salarial em reunião que deve acontecer no próximo dia 25.

Ao ser questionado sobre o aumento dos funcionários públicos, Rui Palmeira avisou que não há como se comprometer com o reajuste antes de analisar os números do primeiro quadrimestre. Em outras palavras, o prefeito espera pelo resultado do balanço de receitas e despesas do município entre janeiro e abril deste ano e das projeções que serão feitas por sua equipe econômica para ver se o município tem condição de dar algum reajuste.

Vamos sentar com os sindicatos no final do mês e conversar. Se houver possibilidade de aumento, nós daremos. Se não, vamos mostrar as dificuldades. Esperamos e trabalhamos para conseguirmos dar aumento, mas não podemos cometer a irresponsabilidade de reajustar os salários e não conseguirmos pagar”, explicou Rui Palmeira.

Anote aí. Não será fácil para Rui Palmeira dar qualquer percentual aos servidores. Os números da prefeitura de Maceió não são bons. A arrecadação está em ritmo de estabilidade enquanto as despesas continuam aumentando.

RF também faz mistério

A situação do servidor público estadual não é muito diferente. O governador Renan Filho só deve acabar com o mistério em torno do reajuste salarial no final do mês. A data base do funcionalismo público estadual é maio o governador deve esperar até o último dia para anunciar se vai dar algum reajuste. Se der, anote, será abaixo da inflação e parcelado, com vigência a partir de junho.

Alagoas tem uma situação financeira, hoje, melhor do que a da prefeitura de Maceió. O governador, no entanto, anda preocupado com a possibilidade de um reajuste salarial desequilibrar as finanças do estado, assim como aconteceu com Sergipe, Minas Gerais ou Rio grande do Sul.

A posição do governo deve ser anunciada após uma rodada de negociação com sindicatos que representam os servidores.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Claudenor

    Para o ano novo vão querer da aumento. Por que tem eleições. Aí vai aparecer dinheiro. Pra tentar enganarem os servidores mais quatro anos.

  2. Tony

    Rui Palmeira e Renan Filho se acham bons administradores, mas a realidade mostra o contrário. Se realmente fossem bons administradores, não estariam em dificuldades para dar reajuste salarial aos servidores. Rui já está no segundo mandato e durante toda a gestão só criou novos impostos, reajustou tarifas, aumentou o número de comissionados e para o servidor efetivo, nada. Renan está no mesmo caminho de Rui.

  3. Renato

    Matéria de boatos, o secretário de gestão pública do estado já disse q o servidor terá reposição.

  4. Fernando

    Se não pode reajustar os salários dos servidores, também não pode fazer concurso… o Governador acha que engana quem?

  5. Andre

    O engraçado foi para fazer a reestruturação das secretarias municipais, com o aumento de cargos comissionados, em quantidade e valores não tinha esse problema. Pq antes de fazer a reestruturação não deram nosso aumento salarial.

Comments are closed.