Deputado quer saber porque tarifa de água subiu 53% em 3 anos em Alagoas
   5 de junho de 2017   │     16:28  │  4

Em discurso na Assembleia Legislativa de Alagoas na quinta-feira, 1o, o deputado estadual Bruno Toledo (PROS) criticou o aumento da conta de água. E com razão. Em três anos, o aumento na tarifa cobrada pela Casal passa dos 53%, bem acima da inflação no período.

Este ano, o reajuste das tarifas cobradas pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) aprovado pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado de Alagoas (ARSAL) foi de 9,76%. É o menor desde 2014. Mas vai pesar – e muito – no bolso dos consumidores. Só em Maceió são mais de 150 mil clientes da companhia, que é responsável pelo abastecimento de água em 77 dos 102 municípios de Alagoas.

Toledo chama a atenção para os aumentos acumulados durante.o governo de Renan Filho- todos acima da inflação. Pelos seus cálculos, desde 2015 o reajuste acumulado passa de 53%. Ele lembra que em 2015 foram dois reajustes – um de 12,41% e outro de 15,27%. Em 2016, a tarifa aumentou em 16,5%. “Isto se dá depois de o Governo do Estado ter divulgado que a Companhia saiu do vermelho e teve um resultado positivo. Parece algo bastante contraditório. Logo, é preciso que a Casal se explique”.

O que diz a Casal

A decisão da Arsal foi publicada no Diário Oficial do Estado na quinta-feira (1º). A decisão já havia sido promulgada pelo colegiado da Arsal no último dia 19, autorizando a Casal fica autorizada a reajustar as tarifas de abastecimento de água para todas as categorias de consumo. O aumento acontece de forma linear.

Em nota a imprensa a Casal explica o reajuste, destacando o aumento no custo dos insumos. Leia a nota, na íntegra:

A Arsal autorizou a aplicação do reajuste de 9,76% na tarifa de água e esgoto, a partir de 1º de julho, para o ciclo 2017/2018, após estudos e auditorias realizados na Companhia, com base em planilha de custos dos serviços prestados pela Casal.

O cálculo realizado pela Arsal levou em conta pontos como o aumento da energia elétrica e, principalmente, o aumento no custo dos insumos, a exemplo de vários produtos químicos destinados ao tratamento da água. Taxados em dólar, os preços dos insumos sofreram alta entre 18,41% e 55,31%.

Também foram analisados o reajuste salarial e a proposta de investimentos da Casal, na ordem de R$ 103 milhões, para expansão e modernização dos serviços prestados em todo o estado no biênio.

O percentual (9,76%) representa a média de reajustes aplicados em outras companhias de saneamento do Nordeste, como as do Ceará (12,9%), Paraíba (12,39%), Rio Grande do Norte (9,46%) e Bahia (8,8%)”.

O que diz o deputado

A assessoria de Bruno Toledo distribui nota a imprensa. Leia:

Deputado quer esclarecimentos sobre reajuste da tarifa de água em Alagoas

O deputado estadual Bruno Toledo (PROS) questionou, na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas, a razão de mais um reajuste de tarifa de água em Alagoas. No dia de hoje, foi publicado no Diário Oficial do Estado que a Companhia de Abastecimento de Alagoas (CASAL) reajustará a tarifa em 10%. O aumento foi autorizado pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos do Estado de Alagoas (ARSAL).

Diante disto, o parlamentar do PROS vai apresentar um requerimento com informações sobre os cálculos que levaram a tal reajuste. Os requerimentos serão encaminhados tanto à Casal quanto à ARSAL.

Toledo lembrou que, nos últimos anos, durante a gestão do governador Renan Filho (PMDB), já se tem um aumento global de 53%. O parlamentar recordou que no ano de 2015 foram dois reajustes – um de 12,41% e outro de 15,27%. Em 2016, a tarifa aumentou em 16,5%. “Isto se dá depois de o Governo do Estado ter divulgado que a Companhia saiu do vermelho e teve um resultado positivo. Parece algo bastante contraditório. Logo, é preciso que a Casal se explique”.

De acordo com Bruno Toledo, “” fruto da mágica do governo fiscalizando governo, já que tanto Arsal quanto Casal são dois órgãos governamentais”. “Em épocas de crise, quem sofre é o cidadão. Vale lembrar que os reajustes autorizados foram sempre menores que o solicitado pela Casal. É necessário que a Companhia explique por “A mais B” a razão disto. Até quando seremos surpreendidos por estes aumentos de tarifas sequenciais em prazos tão curto de tempo. Não se pode colocar a culpa na inflação. É só comparar os índices. Daqui a pouco será mais barato comprar ouro que água em Alagoas”.

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Nivaldo

    Até parece que esse deputado tá preocupado com o povo.deputado nós pagamos a gasolina mais cara do nordeste e os senhores não tão nem aí para o povo.

  2. Nelson

    Só quer aparecer, porque não vai fazer a Casal devolver nada para o contribuinte. Desse filme estamos cansados.

  3. Pedro Paulo da Silva

    Depois que a Casal terceirizou os serviços, cortou a taxa de esgoto do Benedito Bentes, em compensação ninguém consegue mais pagar a água.

  4. José oliveira

    Tem que saber porque falta água em Arapiraca por tanto tempo, tem bairro da periferia de Arapiraca como Bom Sucesso, essa semana completa um mês sem água. Absurdo, como uma cidade como Arapiraca pode ficar abandonada pela casal e o governo do estado?

Comments are closed.