Por aumento para servidor, RF é ‘acusado’ de comprometer ajuste fiscal de AL
   28 de junho de 2017   │     23:43  │  5

Para a coluna Radar On Line, da Revista Veja, Renan Filho está “na contramão do ajuste fiscal”. O motivo? O reajuste salarial para os servidores públicos de Alagoas.

O governador, como se sabe, anunciou, este mês, aumento de 6,29% para o funcionalismo, correspondente a correção da inflação de 2016.

Veja o que diz o Radar: “Pelo menos um estado parece ignorar a crise econômica: Alagoas. Dos 27 estados brasileiros, 23 não deram aumento aos servidores estaduais. Os casos mais críticos são de Sergipe, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Todos governados por peemedebistas. Renan Filho (PMDB) está alheio a crise. Neste mês ele anunciou um reajuste de 6,29% na folha de pagamento, a ser pago em duas parcelas. O governador do Ceará Camilo Santana (PT) também anunciou um reajuste, mas de apenas 2%”.

O Radar ainda prevê mais aumento de gastos com pessoal no estado: “Essa semana a Assembleia Legislativa deve aprovar um aumento de 11,9% para os servidores que recebem o teto salarial estadual. Governador e vice, claro, além de procuradores, coronéis da polícia militar e delegados da polícia civil”.

O que será que os dirigentes de sindicatos da categoria pensam disso?

Saúde financeira

A posição do governo sobre a concessão do reajuste para os servidores, em plena crise, é simples: o estado fez o dever de casa, com o maior corte de gastos e o maior aumento de arrecadação do país, além de registrar um dos maiores superávit entre todos os estados. Não é só. O governo também conseguiu reduzir o percentual de gastos com o funcionalismo.

Nesse cenário, convenhamos, o governador não tinha como não dar o reajuste.

Dá para agradar a todos?

Renan Filho reagiu com descontração à cutucada da Veja. Ao comentar o assunto com um assessor, disse que era criticado por não dar o reajuste e agora passou a ser criticado por ter dado o aumento aos servidores.

O governador disse ainda, em conversa reservada, que deu o reajuste porque foi uma medida justa, dentro da possibilidade financeira do estado. Ainda assim, Renan Filho, deve responder a coluna Radar. Em sua resposta, vai dizer que não está preocupado nem com a eleição e ainda menos com a “opinião” da revista – ao menos uma opinião que parece ter sido dada sem o conhecimento da realidade financeira de Alagoas. Desde 2016, o estado tem sido destacado por diferentes rankings e órgãos federais pelo equilíbrio de suas finanças.

Veja o que diz Veja:

Leia aqui, na íntegra o texto sobre a contramão do ajuste fiscal: http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/renan-filho-na-contramao-do-ajuste-fiscal/

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. jose antonio

    deixa os deputados de alagoas que são a favor das reformas trabalhista e previdenciária que a resposta daremos em 2018

  2. Alagoana

    Eu acho um grande exagero para quem recebe muitoooooo ter um reajuste de 11,09 fosse por categoria e quem recebe pouco ter um reajuste maior e quem recebe muito ter um reajuste menor. Tudo errado!

  3. VALDECK

    A Veja cono demais mídias impressa, televisiva e radiofônica sempre estão a serviço de uma elite política que quer a todo custo impor reformas sem debates e que só beneficiam os interesses espúrios de grandes empresas tirando direitos constitucionais dos trabalhadores público e privado. Vivemos um período que não se aceita opiniões, teorias divergentes desses que estão no poder apoiados pelas grandes mídias. A quem interessa achatar os salários, a quem interessa amordaçar as centrais sindicais, a quem interessa aumentar impostos, fragilizar o trabalhador ao desamparo da lei? A quem interessa não conceder reajustes, a quem interessa exorbitar os lucros? O governador de Alagoas não é nenhum paladino, tampouco tem vocação para a benevolência, está usando a matemática a seu favor quando tem brilhante arrecadação concedendo reajuste inflacionário módico que não cobre as despesas dos servidores públicos. A unanimidade tucana aliada ao oportunismo pmdbista estão afundando o país e retrocedendo em direitos e garantias.

  4. Nivaldo

    Essa revista tá mal informada pois o governador Renan filho não deu aumento e sim repos uma parte das perdas salariais de anos anteriores

Comments are closed.